SADIA/PERDIGÃO:ESTRANHOS INCÊNDIOS.

19:30Carlos Alberto-Há 40 anos vivendo Brasília!













Incêndios parecem ser coisa corriqueira nas fábricas da Sadia, agora Sadia-Perdigão, como esta em Rio Verde, Goiás.

A direção da empresa só falou na porta da fábrica no dia do incêndio, e de forma vaga, sem nada esclarecer.


E agora, foi a vez da fábrica em Samambaia.

Além desse que não é o primeiro, a empresa sofre denúncias de frequentes acidentes e mutilações em seus funcionários que teme identificar-se e denunciar as péssimas condições de trabalho.


VIROU MANIA DE INCÊNDIO:FÁBRICA DA SADIA EM SAMAMBAIA PEGA FOGO.

Quase 80 homens e 16 viaturas foram necessários para controlar as chamas de um incêndio de grandes proporções que tomou conta da fábrica Sadia em Samambaia. O incidente causou um vazamento de amônia e um helicóptero foi acionado para levar equipamentos especiais aos militares. Quatro pessoas teriam sido levadas ao hospital com suspeita de intoxicação pela fumaça, mas a informação ainda não foi confirmada.

Segundo o coronel, que comandou a operação,o vazamento de amônia começou após o incêndio. "Parte do teto desabou sobre um cano por onde a amônia passa", explicou. De acordo com ele, o vazamento não foi maior porque o cilindro não foi atingido. O fogo começou no galpão da fábrica, onde a salsicha é processada. De acordo com o gerente executivo da unidade em Brasília, Joseandro Trindade, cerca de 200 funcionários estavam no refeitório. "Ninguém ficou ferido", afirmou. Sem falar em valores, Trindade garantiu que os motivos do incêndio serão esclarecidos em breve. Apesar da afirmação dos bombeiros, o gerente descartou o vazamento de amônia.

Um funcionário que preferiu não se identificar afirmou que acidentes na fábrica são frequentes. "Todos os dias tem acidentes. As condições de trabalho são ruins", afirmou.

Incidentes rotineiros

Funcionários da fábrica da Sadia denunciam que acidentes no estabelecimento são comuns. Um jovem de apenas 21 anos, que trabalha há mais de um ano no local, conta que, há cerca de cinco meses, ele e um colega se acidentaram. Ele perdeu um dedo e o colega, três dedos. “Estávamos colocando a carne na máquina para fazer salsicha, quando ela pegou meu dedo. Na mesma semana, o mesmo ocorreu com três dedos de um colega”, conta o funcionário. “Eu peguei 15 dias de atestado médico e agora estou trabalhando normalmente. Mas aqui todos os dias têm acidentes. Ou alguém se queima, ou se corta, ou os dedos são esmagados por tampas pesadas que caem em cima”, denuncia o funcionário. Essa não é a primeira vez que a fábrica pega fogo, mas, ainda assim, funcionários descrevem esse como sendo o incêndio mais grave já ocorrido no local, nos últimos tempos.

O gerente-executivo da fábrica de Brasília não quis comentar esses incidentes. O que é praxe da empresa que não tem assessoria de imprensa ou se tem não funciona, e jamais se consegue falar ou entrevistar alguém da direção da Sadia Alimentos, em Samambaia.

Gilcélio da Silva, de 47 anos, mora perto da fábrica e diz ser testemunha dos fatos. “Tenho vários amigos que trabalham lá e todos os dias têm histórias de acidentes. Uma vez, uma escaldeira virou em cima de uma pessoa. Ela precisou ser socorrida de helicóptero, porque ficou toda queimada”.

Essa não é a primeira vez que a fábrica pega fogo, mas, ainda assim, funcionários descrevem esse como sendo o incêndio mais grave já ocorrido no local, nos últimos tempos.

NOTA: A EMPRESA NÃO RESPONDEU PELAS SUAS ASSESSORIAS OU DIRETORIA, NENHUMA DE NOSSAS LIGAÇÕES.

Fonte:jornaldebrasilia.com.br



Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes