13:14Lucas Garcia


PEQUENOS EMPREENDEDORES DE SAMAMBAIA CONTINUAM NA BUSCA DE SOLUÇÕES E FAZEM NOVAS REUNIÕES.




Segundo o Ministério do Desenvolvimento e Comércio Exterior, o Brasil tem hoje mais de 500.000 microempreendedores e registra uma média de 3.000 por dia em todo o país.
Com essa orientação é que na noite dessa quarta feira no auditório do Colégio CCI os Micros e Pequenos Empreendedores de Samambaia fizeram mais uma reunião para debater sobre as perspectivas e  busca de soluções para os problemas dessa categoria que vem se esforçando, para abrir novas perspectivas junto ao GDF visando crescer e gerar renda e emprego. Entre outras coisas, debateu-se a possibilidade de criação de novas áreas, ou polos, para instalação dos microempreendedores, que ao contrário dos projetos desenvolvidos em governos anteriores, jamais foram comtemplados com áreas destinadas a sua instalação, e ao contrário foram até vítimas das falcatruas e negociatas que há pouco tempo, estamparam a mídia do DF, com centenas de denúncias de irregularidades e favorecimentos, especialmente por políticos que com suas influencias e passagens por secretarias e entidades que comandavam essa área,  terminaram mais uma vez, por deixar os microempreendedores de fora de todos os projetos  até hoje iniciados para gerar emprego e renda no DF.
De acordo com a orientação do Governador Agnelo Queiróz e como já é de pleno conhecimento, de cada dez empresas do país, sete são micro e pequenas, “então chegou a hora de realmente fazer chegar aos pequenos do DF, as condições para eles saiam da informalidade, se estabeleçam, regularizem e cresçam com seus projetos, tendo tranquilidade dentro da legalidade. E sem perda de tempo”. Com esta diretriz é que o Administrador Regional Risomar Carvalho e o Secretário de Habitação Geraldo Magela, através de sua Diretoria de Desenvolvimento Econômico, deverão estar na reunião para tratar do assunto das novas áreas, cuidando para que haja rapidez no processo de criação desses setores com o mínimo de burocracia, uma vez que em levantamento preliminar, a COOTRASAM-Cooperativa dos Trabalhadores Pequenos e Micro Empreendedores de Samambaia, segundo afirmou seu presidente o conhecido “Chiquinho”,  já detectou “mais de 750 pequenos e microempreendedores individuais em Samambaia, que jamais tiveram qualquer oportunidade de acesso aos benefícios de programas anteriores e não conseguem crescer por falta de acesso a condições de crédito, áreas específicas e a permanente preocupação com problemas como fiscalização e as incertezas contábeis junto ao governo.”
Finalizando e para se ter uma ideia da importância desses pequenos na economia do país e tomando como exemplo o estado de Alagoas, só de janeiro a junho desse ano, foram realizadas mais de 37.000 operações de micro crédito através do Crediamigo num total de mais de 43 milhões de reais e mais de 15 milhões de reais no Programa Agroamigo,  destinado  a agricultura familiar, valorizando exemplos como o do senhor Josevaldo Gonçalves que sozinho aprendeu a fazer sandálias e coxos para alimentação do gado e chega a fabricar 50 pares de sandálias e 20 coxos por mês com borracha de pneus usados.

Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes