Está chegando a maconha medicinal... sem barato!

18:32Carlos Alberto-Jornalismo sério



Cientistas de Israel desenvolveram 
a maconha medicinal... sem barato!




























Cientistas da Universidade Hebraica de
Jerusalém desenvolveram um tipo de
maconha medicinal, neutralizando a
substância THC, que gera os efeitos
cognitivos e psicológicos conhecidos 
como “barato”.

 De acordo com a professora Ruth Gallily,
 especialista em imunologia da Universidade
 Hebraica de Jerusalém, a segunda substância
mais importante da cannabis – o canabidiol 
(CBD) – tem propriedades “altamente benéficas
e significativas” para doentes que sofrem de
diabetes, artrite reumatóide e doença de Crohn.
Gallily, que estuda os efeitos medicinais da 
cannabis há 15 anos, disse à BBC Brasil que o
CBD que se encontra na planta “não gera
qualquer fenômeno psicológico ou psiquiátrico
e reprime reações inflamatórias, sendo muito
útil para o tratamento de doenças autoimunes”.
- Obtivemos resultados fantásticos nas
experiências que fizemos in vitro e com ratos,
no laboratório da Universidade Hebraica –
afirmou a cientista, 
que é professora da Faculdade de Medicina.
De acordo com ela, após o tratamento com o
CBD, o índice de 
mortalidade em consequência de diabetes nos
animais foi reduzido 
em 60%, tanto em casos de diabetes tipo 1
como tipo 2.
- Para pacientes idosos que sofrem de artrite r
eumatoide, o uso da cannabispode ter
efeitos maravilhosos e melhorar muito a
qualidade 
de vida – disse Gallily.
- Constatamos em nossas experiências que o
 CBD leva à diminuição significativa e muito
rápida do inchaço em consequência da artrite.
A pesquisadora afirma que remédios à base de
CBD seriam muito 
mais baratos que os medicamentos convencionais
 no tratamento dessas doenças.
                                     A empresa Tikkun Olam
obteve a licença do Ministério da Saúde
 israelense para desenvolver a maconha
medicinal 
e cultiva diversas variedades da planta em
estufas na Galileia, no norte de Israel.
Pacientes
De acordo com Zachi Klein, diretor de
pesquisa da Tikkun Olam, 
mais de 8.000 doentes em Israel já são tratados com cannabis
a qual recebem com receitas médicas
autorizadas pelo Ministério 
da Saúde.
De acordo com Klein, a empresa pretende
desenvolver um tipo
 de maconha com proporções diferentes de
THC e canabidiol,
 para poder ajudar a diversos tipos de pacientes.
- Há pacientes para os quais o THC é muito
benéfico, pois ajuda 
a melhorar o estado de espírito e abrir o
apetite – afirmou.

 Milhares de pacientes em Israel já recebem
 receitas médicas 
para maconha
Ele diz ainda que, em casos de doentes de
câncer, a cannabis e
m seu estado natural, com o THC, pode
melhorar a qualidade 
de vida, já que a substância provoca a fome
conhecida como “larica”, incentivando os
pacientes a se alimentarem.
O psiquiatra Yehuda Baruch acredita que
“o CBD tem significados 
medicinais fortes que devem ser examinados”.
Baruch, que 
é o responsável pela utilização da maconha
medicinal no 
Ministério da Saúde, disse à BBC Brasil que
“sem o THC,
 a cannabis será bem menos atraente para os
traficantes de drogas”.
O psiquiatra afirmou que nos próximos meses o Ministério 
da Saúde dará inicio a um estudo sobre os
efeitos do THC e do CBD em pacientes que
sofrem dores crônicas.
O experimento será feito com 50 pacientes,
que serão divididos 
em dois grupos. Um grupo receberá cannabis 
com alto nível de 
THC e baixo nível de CBD e o segundo
receberá mais 
canabidiol do que THC.
Depois de um mês os grupos serão trocados e,
durante a experiência, 
os pacientes preencherão questionários
avaliando as alterações 
na intensidade da dor.



O OUTRO LADO DA MACONHA E SEUS EFEITOS NO ORGANISMO. 





O grande problema da maconha é que ela é a porta de entrada 
para outras drogas mais fortes; muitos pensam que, por ser uma
 droga natural, não faz mal; mas estão enganados, pois ela pode 
prejudicar todo o organismo, ela afeta:

                           O SISTEMA RESPIRATÓRIO: Prejudicando 
os pulmões, diminuindo sua capacidade imunológica, tendo 
o viciado facilidade em adquirir doenças pulmonares, pois a 
substância que existe na fumaça da maconha são irritantes 
para a mucosa pulmonar; geralmente o dependente tem 
problemas de sinusite, laringite, inflamações nos brônquios 
e traquéia, causando dor de garganta e tosse crônica.

PRESSÃO CARDÍACA: Aumenta o trabalho do coração; 
o quadro que ocorre assemelha-se com uma pessoa com STRESS, 
o coração necessita de oxigênio e a fumaça da maconha 
faz chegar pouco oxigênio no coração, com isso, 
não chega quase nada de oxigênio no restante do corpo.

SISTEMA NERVOSO: Ataca os neurotransmissores de 
acetilcolina, que é o mensageiro químico que transmite 
informações de uma célula nervosa para outra; provoca ansiedade, 
confusões mentais e pode levar a psicoses incuráveis:

A MACONHA É UMA DROGA DESMOTIVANTE, 
diminui acentuadamente a vontade de estudar, de trabalhar, d
e relacionar-se com a família, bem como aumenta o desinteresse por tudo.

                                   Como qualquer outra droga, seus efeitos
 vão depender da quantidade usada. Algumas pessoas, 
ao usarem maconha, sentem-se relaxadas, falam bastante, 
riem à toa. Outras sentem-se ansiosas, amedrontadas e confusas. 
A mesma pessoa pode, de um uso para o outro, experimentar
 vários tipos de efeitos.
Em doses menores, os sentidos e a percepção ficam alterados. 
As pessoas podem relatar que as músicas ficam mais bonitas, 
as cores mais vivas, o cheiro, o gosto e o tato mais aguçados.
 A percepção de tempo e de espaço também fica alterada. 
Todas essas sensações podem ser prazerosas para algumas 
pessoas e desagradáveis para outras.
Em doses maiores, a pessoa pode experimentar várias sensações desagradáveis, tais como: confusão mental, paranóia, pânico, 
alucinações e ainda pode provocar o câncer.

O usuário quando está começando o seu vício, ele fuma a maconha, a fumaça vai direto para o cérebro, com isso, excita os neurônios e com essa excitação o usuário acha que ficou mais inteligente e mais esperto, o que na realidade não é verdade. Com o tempo de uso, a fumaça que vai para o cérebro, em vez de excitar os neurônios, passa a destruí-los. Com isso, a pessoa pode passar a perder a memória e a capacidade de raciocínio.

Pessoas que usam maconha, por muitos anos, tem dificuldade 
de parar de usá-la. O usuário pode desenvolver dependência, 
isto é, a maconha torna-se tão importante na sua vida, que ele 
passa a organizá-la de maneira a facilitar seu uso, sentindo ansiedade quando não a tem disponível.

Se você está desconfiado que algum conhecido seu, está fumando 
maconha,é só pedir para ele cuspir; e verificar se seus olhos estão 
vermelhos, pois além de todos os efeitos negativos à saúde, que a
 maconha proporciona, ela faz com que a pessoa fique também 
com a boca seca e não consiga cuspir.

Agora se alguém diz: “eu já fumei maconha e não senti nada disso”, 
esse alguém não sentiu, porque no lugar de maconha, deve ter fumado 
esterco de vaca, pensando ser maconha; pois como o traficante só 
quer ganhar dinheiro, ele mistura não só esterco de vaca, mas qualquer produto que pareça com a droga. Ex: maconha com esterco de vaca, 
Haxixe com esterco de cabrito, cocaína com qualquer pó branco, etc.




        A produção da maconha no brasil

Como qualquer outra droga, seus efeitos vão depender da quantidade usada. Algumas pessoas, ao usarem maconha, sentem-se relaxadas, falam bastante, riem à toa. Outras sentem-se ansiosas, amedrontadas e confusas. A mesma pessoa pode, de um uso para o outro, experimentar vários tipos de efeitos.
Em doses menores, os sentidos e a percepção ficam alterados. As pessoas podem relatar que as músicas ficam mais bonitas, as cores mais vivas, o cheiro, o gosto e o tato mais aguçados. A percepção de tempo e de espaço também fica alterada. Todas essas sensações podem ser prazerosas para algumas pessoas e desagradáveis para outras.
Em doses maiores, a pessoa pode experimentar várias sensações desagradáveis, tais como: confusão mental, paranóia, pânico, alucinações e ainda pode provocar o câncer.

O usuário quando está começando o seu vício, ele fuma a maconha, a fumaça vai direto para o cérebro, com isso, excita os neurônios e com essa excitação o usuário acha que ficou mais inteligente e mais esperto, o que na realidade não é verdade. Com o tempo de uso, a fumaça que vai para o cérebro, em vez de excitar os neurônios, passa a destruí-los. Com isso, a pessoa pode passar a perder a memória e a capacidade de raciocínio.

Pessoas que usam maconha, por muitos anos, tem dificuldade de parar de usá-la. O usuário pode desenvolver dependência, isto é, a maconha torna-se tão importante na sua vida, que ele passa a organizá-la de maneira a facilitar seu uso, sentindo ansiedade quando não a tem disponível.

Se você está desconfiado que algum conhecido seu, está fumando maconha,é só pedir para ele cuspir; e verificar se seus olhos estão vermelhos, pois além de todos os efeitos negativos à saúde, que a maconha proporciona, ela faz com que a pessoa fique também com a boca seca e não consiga cuspir.

Agora se alguém diz: “eu já fumei maconha e não senti nada disso”, esse alguém não sentiu, porque no lugar de maconha, deve ter fumado esterco de vaca, pensando ser maconha; pois como o traficante só quer ganhar dinheiro, ele mistura não só esterco de vaca, mas qualquer produto que pareça com a droga. Ex: maconha com esterco de vaca, Haxixe com esterco de cabrito, cocaína com qualquer pó branco, etc.



O OUTRO LADO DA MACONHA E SEUS EFEITOS NO ORGANISMO. 




Aumenta ano ano o número de ,mulheres que aderem ao consumo da maconha como se fosse uma coisa inofensiva.

                            O grande problema da maconha é que ela é a porta de entrada para outras drogas mais fortes; muitos pensam que, por ser uma droga natural, não faz mal; mas estão enganados, pois ela pode prejudicar todo o organismo, ela afeta:

                           O SISTEMA RESPIRATÓRIO: Prejudicando os pulmões, diminuindo sua capacidade imunológica, tendo o viciado facilidade em adquirir doenças pulmonares, pois a substância que existe na fumaça da maconha são irritantes para a mucosa pulmonar; geralmente o dependente tem problemas de sinusite, laringite, inflamações nos brônquios e traquéia, causando dor de garganta e tosse crônica.

PRESSÃO CARDÍACA: Aumenta o trabalho do coração; o quadro que ocorre assemelha-se com uma pessoa com STRESS, o coração necessita de oxigênio e a fumaça da maconha faz chegar pouco oxigênio no coração, com isso, não chega quase nada de oxigênio no restante do corpo.

SISTEMA NERVOSO: Ataca os neurotransmissores de acetilcolina, que é o mensageiro químico que transmite informações de uma célula nervosa para outra; provoca ansiedade, confusões mentais e pode levar a psicoses incuráveis:

A MACONHA É UMA DROGA DESMOTIVANTE, diminui acentuadamente a vontade de estudar, de trabalhar, de relacionar-se com a família, bem como aumenta o desinteresse por tudo.

                                   Como qualquer outra droga, seus efeitos vão depender da quantidade usada. Algumas pessoas, ao usarem maconha, sentem-se relaxadas, falam bastante, riem à toa. Outras sentem-se ansiosas, amedrontadas e confusas. A mesma pessoa pode, de um uso para o outro, experimentar vários tipos de efeitos.
Em doses menores, os sentidos e a percepção ficam alterados. As pessoas podem relatar que as músicas ficam mais bonitas, as cores mais vivas, o cheiro, o gosto e o tato mais aguçados. A percepção de tempo e de espaço também fica alterada. Todas essas sensações podem ser prazerosas para algumas pessoas e desagradáveis para outras.
Em doses maiores, a pessoa pode experimentar várias sensações desagradáveis, tais como: confusão mental, paranóia, pânico, alucinações e ainda pode provocar o câncer.

O usuário quando está começando o seu vício, ele fuma a maconha, a fumaça vai direto para o cérebro, com isso, excita os neurônios e com essa excitação o usuário acha que ficou mais inteligente e mais esperto, o que na realidade não é verdade. Com o tempo de uso, a fumaça que vai para o cérebro, em vez de excitar os neurônios, passa a destruí-los. Com isso, a pessoa pode passar a perder a memória e a capacidade de raciocínio.

Pessoas que usam maconha, por muitos anos, tem dificuldade de parar de usá-la. O usuário pode desenvolver dependência, isto é, a maconha torna-se tão importante na sua vida, que ele passa a organizá-la de maneira a facilitar seu uso, sentindo ansiedade quando não a tem disponível.

Se você está desconfiado que algum conhecido seu, está fumando maconha,é só pedir para ele cuspir; e verificar se seus olhos estão vermelhos, pois além de todos os efeitos negativos à saúde, que a maconha proporciona, ela faz com que a pessoa fique também com a boca seca e não consiga cuspir.

Agora se alguém diz: “eu já fumei maconha e não senti nada disso”, esse alguém não sentiu, porque no lugar de maconha, deve ter fumado esterco de vaca, pensando ser maconha; pois como o traficante só quer ganhar dinheiro, ele mistura não só esterco de vaca, mas qualquer produto que pareça com a droga. Ex: maconha com esterco de vaca, Haxixe com esterco de cabrito, cocaína com qualquer pó branco, etc.

Nesta ilustração ao lado, nós temos um pouco de maconha e um pouco de esterco de vaca, praticamente não dá para distinguir a diferença.







Como a maconha é apreendida?

R: Em formas de tijolos, acondicionadas em bolsas, malas, escondidas nas partes laterais das carrocerias dos veículos, ou embaixo de mercadorias, ouem mudanças. Utilizam também ônibus interestaduais e caminhões, que transportam frutas, cereais, gado, carvão e madeiras.

Nesta ilustração abaixo, você vai ver como funciona o tráfico de maconha, de acordo com o relatório anual do Departamento de Polícia Federal.

A maior parte da maconha consumida no Brasil é produzida no Paraguai.

Ela entra no país de várias formas. Entre as mais comuns, nós temos: de carro, de ônibus e de caminhão.

25% das pessoas presas, tentam entrar de carro com a maconha, o que corresponde a 10% da droga apreendida.

05% das pessoas presas, tentam entrar de caminhão com a maconha, o que corresponde a 85% da droga apreendida.

70% das pessoas presas, tentam entrar de ônibus com a maconha, o que corresponde a 05% da droga apreendida.






Como a maconha é apreendida?

R: Em formas de tijolos, acondicionadas em bolsas, malas, escondidas nas partes laterais das carrocerias dos veículos, ou embaixo de mercadorias, ouem mudanças. Utilizam também ônibus interestaduais e caminhões, que transportam frutas, cereais, gado, carvão e madeiras.

Nesta ilustração abaixo, você vai ver como funciona o tráfico de maconha, de acordo com o relatório anual do Departamento de Polícia Federal.

A maior parte da maconha consumida no Brasil é produzida no Paraguai.

Ela entra no país de várias formas. Entre as mais comuns, nós temos: de carro, de ônibus e de caminhão.

25% das pessoas presas, tentam entrar de carro com a maconha, o que corresponde a 10% da droga apreendida.

05% das pessoas presas, tentam entrar de caminhão com a maconha, o que corresponde a 85% da droga apreendida.

70% das pessoas presas, tentam entrar de ônibus com a maconha, o que corresponde a 05% da droga apreendida.

PLANTAÇÃO DE MACONHA SENDO DESTRUÍDA PELA PF




























Você pode gostar de...

1 comentários

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Meu amigo.. Esse texto é, como dizem na minha região, uma "braba". Sei não, viu.. HAHAHAHAHAHAHAH

    ResponderExcluir

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes