Comunicação Social do GDF sem rumo; Cai mais um responsável por tentar melhorar a imagem do Governador Agnelo Queiróz.

18:01Carlos Alberto-Há 40 anos vivendo Brasília!

MAIS UMA QUEDA PARA AGNELO QUEIRÓZ: QUE SERÁ DE SUA IMAGEM, UM ANO ANTES DAS ELEIÇÕES?

Secretário de Comunicação que substituiu  Ugo Braga joga a toalha e deixa GDF sofrendo do mesmo mal dos anteriores: Falta de sintonia entre as equipes e o próprio governador.

Há um ano das eleições gerais no DF e no Brasil, o Governador Agnelo Queiróz que começou como esperança de renovação para o Distrito Federal, vê sua imagem desgastada por sucessivos escândalos e acusações de todo o tipo, dentro e fora do DF, além da falta de apoio e interesse dos deputados distritais em voltar sues projetos CLDF, e principalmente da incompatibilidade reinante entre aqueles que deveriam cuidar de sua imagem, o que, só uma milagre poderá mudar, de péssima para tolerável, em um ano.

A incompetência dos responsáveis pela imagem do Governo do DF, vazava para a imprensa que publicava matérias mostrando os duelos entre os secretários Abimael Nunes e Ugo Braga.
Agora foi a vez de sair ou cair, Rodolfo Lago,  experiente jornalista político que assumiu o lugar de Ugo Braga, e que não se sentiu a vontade para exercer a atividade no momento, espinhosa, de tentar melhorar a imagem do GDF e do seu Governador.
Assim caminha o descaminho do governo do Novo Caminho, envelhecido e as turras, entre seus próprios parceiros, um puxando o tapete do outro, com beijinhos pela frente e pancadas por trás, como se tornou público e notório em todos os setores do governo e na própria Câmara Legislativa, que chora o tempo inteiro reclamando que nunca é atendida nos seus anseios naquela que deveria ser chamada de base de apoio ao Governador.
Parece que ninguém quer tentar levantar o defunto da comunicação social do GDF, que em todo esse tempo, privilegiou a grande mídia e desprezou os pequenos formadores de opinião na mídia alternativa.
COMO ERA NO INÍCIO:
Ou de como Agnelo Queiróz não soube comandar a secretaria que deveria cuidar de sua imagem, causando um retrocesso jamais visto na comunicação social do GDF,e perdeu feio com isto.
Agnelo Queiroz iniciou seu governo tendo à frente da secretária de Comunicação a jornalista Samanta Sallum, ex-Correio Braziliense e que foi sua assessora de imprensa durante a campanha eleitoral. Samanta, contudo, recebeu a Comunicação pela metade. A parte de Campanhas e Publicidade ficou sob o comando de um filiado do Partido dos Trabalhadores, Abimael Nunes, cujas origens políticas são o sindicato dos Previdenciários de Brasília e que integra a importante tendência petista Movimento Alternativa Socialista – MAS/PT, cujo expoente de maior visibilidade em Brasília é o atual presidente da Câmara Distrital, deputado Wasny de Roure.
Além de tocar a Comunicação do GDF, Samanta tentou levar à frente mudanças estruturais na comunicação pública do governo. Idealizou um concurso público para a contratação de profissionais de comunicação, já que hoje o plantel da secretaria é quase todo formado por servidores comissionados de livre provimento e de terceirizados.  Assumiu para si o encaminhamento da regulamentação do dispositivo da Lei Orgânica do Distrito Federal que prevê a criação do Conselho de Comunicação do DF. Um seminário, reunindo todos os setores afetos à matéria, chegou a ser realizado com toda a pompa.
Mas ficou nisso.
 Com a saída de Samanta Sallum da secretária de Comunicação, ações de democratização da Comunicação no DF foram colocadas de lado.
Em março deste ano, Samanta deixou a secretaria de Comunicação e foi transferida para assumir a assessoria de imprensa da secretaria responsável por organizar a Copa do Mundo de Futebol.
A exoneração dela provocou protestos de sindicatos e ongs vinculados à democratização da Comunicação na Capital Federal. Estes acusaram Agnelo de retroceder na política comunicacional local.
Karlão - Sam e outros.

Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes