Até quando, as mortes causadas pela incompetencia do GDF? Mais outra no mesmo viaduto!

17:19Carlos Alberto-Jornalismo sério

E as águas pluviais continuam matando no DF!
Morre mais um homem no viaduto alagado de Ceilândia.


Mais uma vez a omissão de um  dos governos mais caros e impopulares do Brasil, deixou a desejar quanto a cumprir suas obrigações e atender as prioridades que possam melhorar e preservar a vida da população que o elegeu!
Morreu ontem, mais uma vítima de alagamento no mesmo viaduto em Ceilândia, que matou a menina Giovana no ano passado, conforme reportagem do R-7, que reproduzimos abaixo. 
E aqui em Samambaia, parecendo um triste e irônico combinar de fatos trágicos, também houve mortes pelos mesmos motivos, duas vidas foram ceifadas quase ao mesmo tempo que em Ceilândia e pelos mesmos motivos: a ausência do governo através de seu administrador regional, Risomar Carvalho,que preocupado apenas com obras que atendam seus interesses e aos de seu grupo político e lhe dêem visibilidade, deixaram de tomar as providencias no sentido de consertar ou trocar as velhas canaletas que servem as águas pluviais do Córrego Gatumé fazendo com que, duas crianças ali morressem tragadas pelas águas, motivo também da morte de um homem no dia 6 de outubro antes da trágica perda dos dois menores.
Será que a população agüenta mais um ano deste governo,incompetente e  igual até nas fatalidades?

Relembre a morte da menina Giovana na matéria abaixo:





10/10/2013 às 12h10 (Atualizado em 10/10/2013 

"Giovana foi vítima de um viaduto mal planejado", diz deputada

Deputada distrital Luzia de Paula disse conhecer a menina de seis anos que morreu afogada dentro de um ônibus

Giovana Moraes de Oliveira tinha seis anos e morreu na horaReprodução/TV Record Brasília
Os estragos causados pela forte chuva de terça-feira (8) no Distrito Federal e queculminaram na morte de uma criança de seis anos dentro de um ônibus preso no vão alagado de um viaduto na Ceilândia (DF) repercutiram na Câmara Legislativa. Com a voz embargada pela emoção, a moradora da cidade e deputada Luzia de Paula (PEN) fez um duro discurso contra o abandono do maior núcleo urbano do DF.
— Eu não gostaria de estar aqui hoje fazendo esse pronunciamento, pois, como moradora de Ceilândia há 40 anos, sinto-me muito amargurada com a destruição da comunidade do Sol Nascente pela chuva de ontem. Sei que é um fenômeno da natureza, mas isso não teria acontecido nessas proporções não fosse o descuido do Estado com essa cidade. Ceilândia é sempre vista pelos políticos como o maior colégio eleitoral, mas nunca em seu potencial humano.
A morte da menina Giovana Moraes de Oliveira também foi lamentada por Luzia.
— Eu conhecia a Giovana. Era uma criança alegre e calma e foi vítima de um viaduto mal planejado e da falta de um sistema de drenagem para aquela região. Giovana morava na última casa do Sol Nascente e todos os dias tinha que viajar para estudar, quando deveria ter, por direito, uma escola perto de casa. O que é preciso entender é que criança não é futuro, criança é presente. Ela morreu por nossa total falta de responsabilidade.

Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes