DE NOVO, INVASÃO EM SAMAMBAIA E GRILEIROS EM CANA!

14:58Carlos Alberto-Jornalismo sério

Operação "Renascer" prende seis em Samambaia por parcelamento irregular de solo. 

                        
                    A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu na madrugada desta terça-feira (18) seis pessoas suspeitas da prática de invasão e parcelamento irregular de solo de área pública pertencente à Terracap na região de Samambaia Norte. A operação, batizada de Renascer III, é continuidade de outras duas ações desencadeadas no mês de janeiro deste ano, em que na ocasião, oito pessoas foram presas. 
De acordo com Ivan Dantas, Delegado chefe da Delegacia Especial de Proteção ao Meio Ambiente e à Ordem Urbanística (DEMA), a organização começou a ser investigada após um ofício encaminhado à Secretaria de Agricultutra à Delegacia do Meio Ambiente informar que a área estava sendo invadida por várias pessoas na região. Durante quatro meses, a polícia investigou o grupo e, por fim, conseguiu localizar e prender os mandantes responsáveis pela ação de invasão e venda irregular dos lotes. 
Venda irregular
Na ação, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão, além de outros seis de prisão temporária contra organização criminosa voltada para a prática desses crimes, nas proximidades das Quadras 603/605 - o local é conhecido como "Condomínio Renascer". Cerca de 1000 lotes estavam demarcados para negociação. "As investigações apontam que essas pessoas negociavam esses lotes, de aproximadamente 250m² cada, comercializados de R$ 45 mil a R$ 70 mil. Se por um acaso eles tivessem algum sucesso com a negociação total da área, eles poderiam ter um lucro de R$ 45 milhões", explica. 
Entre os presos está Manoel Messias Santos, considerado pela polícia chefe do grupo. Ele é síndico do condomínio Renascer e sócio presidente em várias associações legalmente constituídas no DF. Para o delegado Ivan Dantas, ele aproveitava sua posição para negociar a área. 
Todos os suspeitos foram presos em Samambaia, onde moravam. O grupo poderá pegar 16 anos de prisão e irá responder pelos crimes de parcelamento irregular do solo, invasão de àrea pública e formação de quadrilha. 


Jornal de Brasília

Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes