FIM DA PARALISAÇÃO TARTARUGA:PMs NO DF PROMETEM PARAR E PRENDER ATÉ OS POLÍTICOS!

19:24Carlos Alberto-Jornalismo sério

PARALISAÇÃO ILEGAL; PMs PROMETEM PARAR E PRENDER ATÉ OS POLÍTICOS!

Uai, mas só agora? 







Sai tartaruga, entra padrão: PMs prometem endurecer fiscalização.
Representante de associação de PMs afirma que vai obedecer Justiça e promete policiamento do qual não escapará "nem político, nem criminosos", como uma resposta à sociedade. 

Ontem, o Diário Oficial publicou a apuração contra um dos líderes do movimento.

Diante da decretação da ilegalidade da operação tartaruga, por parte do Tribunal de Justiça do DF e dos Territórios (TJDFT), e do anúncio de punições, pelo comando da Polícia Militar e pelo Governo do Distrito Federal (GDF), as entidades representativas dos praças e oficiais brasilienses decidiram mudar de tática. Vão suspender a operação tartaruga, iniciada em outubro. Por outro lado, entram, a partir de hoje, em operação-padrão. Anunciam como alvo principal as autoridades. Prometem fiscalizar todos os políticos moradores de Brasília para multá-los e, principalmente, apreender os veículos que estiverem irregulares. Em contrapartida, até a noite de ontem, ao menos seis homens apontados como líderes do movimento haviam virado réu em investigações, podendo ser presos e expulsos do serviço público.

As cobranças dos PMs,com certeza terão reflexos na campanha eleitoral de 2014, contra o governo de Agnelo e seus partidários.

Maior entidade dos militares brasilienses, a Associação dos Praças (Aspra-DF), que representa 8 mil homens e mulheres das duas corporações, decidiu acatar a decisão do TJDFT e suspendeu o movimento. No entanto, a mobilização da categoria por melhores salários e outros benefícios apenas mudou de nome e tática. “Agora, a gente está em operação-padrão. Não vai escapar ninguém, político nem criminoso. Vamos mostrar à população que a gente sabe trabalhar e trabalha muito. Vamos encher as delegacias e os depósitos do Detran”, avisou o sargento Manoel Sansão, vice-presidente da Aspra. A operação-padrão vai pelo menos até sexta-feira, quando será realizada uma assembleia entre PMs e bombeiros para determinar os rumos do movimento.

Assim, segundo lideranças, a ordem é flagrar principalmente autoridades trafegando de carro em condição irregular. Seria uma forma de constranger os políticos e dar uma resposta positiva à sociedade. A Aspra tomou a decisão na tarde de ontem, após ser notificada oficialmente sobre a determinação da desembargadora Nilsoni de Freitas Custódio, do TJDFT, que, na primeira hora de sábado, acatou parcialmente o pedido do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) e declarou ilegal a operação tartaruga. A magistrada mandou pôr fim ao movimento dos militares da capital, obrigando todos a voltarem imediatamente ao trabalho após a notificação.
Durante cerimônia no quartel do 11BPM em Samambaia, o secretário de segurança foi avisado por um sargento, de que "se não houver aumento, o troco seria dado durante a realização da Copa do Mundo" em Brasília, em junho. Nada respondeu!

Já o coronel Mauro Manoel Brambilla, presidente da Associação dos Oficiais da Reserva Remunerada e Reformados da Polícia Militar do Distrito Federal e do Corpo de Bombeiros Militar do Distro Federal (Assor-PM/BM) e coordenador do Fórum das Associações Representativas dos PMs e BMs do DF, preferiu recuar. “Os policiais militares são homens da lei e vão cumprir a determinação (da Justiça”, afirmou, dizendo desconhecer as declarações dos representantes da Aspra. “Nos próximos dias, o trabalho ostensivo da PM será restabelecido”, garantiu. 

MAS O MAIS INTERESSANTE FOI QUE...



Alvo de piadas e sumidos; assim ficaram o secretário de  segurança Sandro Avelar e o governador Agnelo Queiróz, assim como Alberto Fraga, um dos maiores beneficiados pelos votos dos quadros da PMDF, que já foi tido como durão nas fileiras da PM, mas fracassou como político no governo Arruda.

Cabo Patrício: Um mandato sofrível e ainda conseguiu ser presidente da  negativa CLDF: Segundo se ouve no meio da tropa, "a batata dele está assando"!

 Idênticos até na aceitação popular negativa;Agnelo e seu secretário de Segurança, Sandro Avelar.

As chamadas lideranças, da PMDF, ao menos as antigas, e que até se elegeram várias vezes em nome da sofrida tropa, em momento nenhum deram as caras para defender o movimento. 
Onde estão estes senhores? Quem viu algum deles defender as reivindicações dos policiais militares?
O que eles tem feito para melhorar a segurança pública do DF, alguns deles  políticos profissionais, que vestindo a farda da PMDF, elevaram-se acima do soldado padrão, aquele que encara a barra pesada das ruas, sofre, ganha pouco sem mordomias, aguenta os "esporros" dos conhecidos "oficiais de branquinho" que formam uma elite que não admite desrespeito as suas vontades na hierarquia militar. 
E alguns deles passaram seus manatos desrespeitando os votos que lhes foram confiados, trocando seus cargos para o quais foram eleitos por outros de maior exposição e vantagens políticas e quiçá de todo tipo, e alguns saíram deles, debaixo de pesadas acusações.
O que fizeram pois por suas tropas, seus eleitores, e sua cidade?
Terão com certeza, pelo que já demonstram os sinais desse ano eleitoral a mesma cara de pau de buscar aqueles mesmos votos que não honraram, isto já é dado como certo.
Olho neles eleitores, de braços dados,soldados ou não!

Karlão-Sam, com informações do Correio Braziliense e fotos da Internet.



Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes