ATENÇÃO! É MENTIRA! NINGUÉM FICA MAIS RICO COM OS CARGOS PÚBLICOS! NEM, AS SUAS EXCELÊNCIAS OS SENHORES DISTRITAIS!

15:36Carlos Alberto-Jornalismo sério

DECLARAÇÕES DE BENS DOS CANDIDATOS: NINGUÉM FICA RICO COM CARGO PÚBLICO!
Bens declarados por distritais crescem 51,5% em relação a 2010
 AGACIEL MAIA, (na foto com Carlos Jales, ex administrador de Taguatinga acusado e preso na Operação Átrio da PCDF), teve aumento de mais de 52% em seu patrimônio.

















Robério Negreiros:Um dos maiores crescimentos ocorreu com bens Robério Negreiros (PMDB). 
Em 2010, a declaração do político constava R$ 147 mil em patrimônios, mas, este ano, chega a R$ 1,3 milhão.

Bens declarados por distritais crescem 51,5% em relação
 a 2010.
Dos 21 que se encontram em exercício, 16 vão atrás novamente de uma vaga na CLDF, enquanto cinco vão tentar a Câmara dos Deputados
Agaciel Maia teve um acúmulo de mais de 52% de bens em quatro anos.
Os bens declarados à Justiça Eleitoral pelos deputados distritais que tentarão um novo mandato em outubro tiveram um crescimento de 51,5% em relação ao que eles apresentaram para a campanha de 2010.
Do total, 21 parlamentares em exercício disputarão o pleito, sendo cinco para a Câmara dos Deputados (Leia mais na matéria abaixo) e 16 para a reeleição. 
No comparativo, o total de bens saiu de R$ 26 milhões para R$ 39,7 milhões.
Não há na Justiça Eleitoral informações sobre os bens de 2010 do deputado Cláudio Abrantes (PT). Ele apresentou à reportagem o espelho da declaração de bens à Receita Federal, em 2010, no valor de R$ 140 mil.
As informações obtidas pelo Correio são públicas e divulgadas pela Justiça Eleitoral a partir das informações prestadas pelos próprios candidatos em cada eleição. Os dados foram enviados pelo TRE-DF à Receita Federal na última segunda-feira e, a partir de hoje, cada candidato pode ter acesso ao cadastro de pessoa jurídica criado especificamente para a campanha.
Entre os mais ricos, Eliana Pedrosa apresentou queda de 1,5% em seu patrimônio nos últimos quatro anos. 
Em 2010, declarou R$ 7,1 milhões em bens, mas, este ano, foram R$ 7 milhões. 
Já Agaciel Maia, no mesmo período, acumulou 52,6%. 
Saiu de R$ 3,8 milhões em bens para R$ 5,8 milhões. 
Embora as informações patrimoniais dos candidatos passem pelo crivo dos órgãos públicos competentes, as informações nem sempre espelham a realidade econômica dos eleitos.
Isso porque muitos bens, como imóveis e cotas societárias empresariais, têm declarados os valores à época da aquisição e registro cartorial, o que camufla a sua valorização ao longo dos anos.
Herança
Washington Mesquita (PTB), que em 2010 declarou ter R$ 39 mil em bens, possui R$ 385 mil em patrimônios atualmente.
Dois automóveis populares, no total de R$ 35 mil, deram lugar a um veículo de luxo de R$ 83 mil. Soma-se a isso um imóvel em Águas Claras, de R$ 212,8 mil.
Segundo a assessoria de imprensa, o imóvel é financiado e, desde a aquisição, apenas duas prestações foram quitadas. Um dos maiores crescimentos ocorreu com bens Robério Negreiros (PMDB). Em 2010, a declaração do político constava R$ 147 mil em patrimônios, mas, este ano, chega a R$ 1,3 milhão.
A explicação vem de uma doação de R$ 1,2 milhão feita pelo pai após as eleições de 2010.
Joe Valle (PSB) também teve o patrimônio significativamente aumentado de R$ 137 mil para R$ 453 mil, graças à aquisição de um imóvel financiado em uma chácara na Colônia Agrícola Lamarão. Em 2010, o lote custava R$ 30 mil e foi atualizada para o valor atual de mercado, de R$ 250 mil. Já 50% do apartamento, na Asa Norte, corresponde a R$ 81 mil.
Os valores de dois veículos que somavam R$ 83 mil também foram desvalorizados para R$ 60 mil.
Dr. Michel é o quarto na lista, com uma evolução declarada de R$ 457 mil para R$ 1,3 milhão.
Dois apartamentos em Sobradinho, que valiam juntos R$ 165 mil, foram atualizados para R$ 150 mil. Já a posse de 135 hectares de terra na mesma região, estimadas em R$ 150 mil em 2010, foram rebaixadas para R$ 90 mil na última declaração de bens do deputado.
A diferença nos valores se deve, principalmente, ao registro de uma casa no Condomínio Morada dos Nobres no valor de R$ 455 mil e de um fundo de investimento bancário que soma R$ 363 mil.
Aylton Gomes (PR), em 2010, divulgou possuir bens de R$ 172,9 mil, distribuídos em duas casas no valor global de R$ 160 mil e um título de capitalização de R$ 12,9 mil. Este ano, no entanto, o parlamentar somou à declaração de bens uma caminhonete de R$ 120 mil, "adquirida há cerca de 40 meses e quitada há pouco tempo", segundo a assessoria de imprensa. 
A casa do distrital também passou por valorização por conta de uma reforma, que foi declarada à Receita Federal, também de acordo com a assessoria.
Além do salário de parlamentar, Aylton recebe aposentadoria do Corpo de Bombeiros.

Fonte: Correioweb - (Breno Fortes/CB/D.A. Press )

Você pode gostar de...

1 comentários

  1. Política = Lixo! Vários candidatos que no final os perdedores viram aliados entre eles que juntos estarão contra os cidadãos que votaram neles. Uma verdadeira bagunça onde eleitos assumem secretárias e etc. Depois os supostos donos de currais eleitorais colocam seus pupilos nas administrações regionais que por sua vez fazem a farra com os cargos comissionados, onde mais uma a população é quem paga pelo descaso e abandono das nossas cidades satélites.

    ResponderExcluir

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes