EXPECTATIVA! TRE JULGA AÇÃO CONTRA ARRUDA E JAQUELINE RORIZ AMANHÃ!

14:30Carlos Alberto-Há 40 anos vivendo Brasília!



Na sessão extraordinária de amanhã (12/08), o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Distrito Federal, julgará os pedidos de impugnação do candidato a Governador, pela Coligação União e Força, José Roberto Arruda, e da candidata a deputada federal, Jaqueline Roriz, ambos formulados pela Procuradoria Geral Eleitoral.
Também estarão em pauta os pedidos de impugnações, envolvendo as candidaturas a vice-governador de Jofran Frejat, candidato da Coligação União e Força; a deputada federal, Erika Kokay. 
O TRE julgará também os registros de candidaturas de Fabrícia Tâmara Nogueira, candidata deputada distrital e mais duas prestações de contas.
Semana passada o TRE-DF indeferiu o registro de várias candidaturas de deputados distritais. 
Uma das candidatas que teve o pedido negado foi Alda Maria Coelho da Silva, da coligação Por um Futuro Melhor (PSDB/PSDC), por considerar que a filiação partidária foi intempestiva. Ela concorreria a uma vaga na Câmara Legislativa.
Ainda, por conta de falhas na documentação apresentada ao tribunal, foi negado também o registro requerido pelo Partido Social Democrático (PSD) para a candidatura a deputado distrital de Vitor Hugo da Fonseca. Pelo mesmo motivo, a candidata Loyane Bonnyele, do PSD, não teve deferido o seu registro para concorrer a uma cadeira na Câmara Legislativa.
Em 2010, Maria de Lourdes Silva concorreu à Câmara Legislativa e não foi eleita. A prestação de contas apresentada por ela ao TRE-DF não foi aprovada, razão pela qual foi julgado procedente, na quarta (6), o pedido de impugnação feito pelo Ministério Público Eleitoral (MPE). Ela pretendia concorrer novamente à Câmara Legislativa pelo PSD. A coligação Respeito por Brasília (PRP/PV) teve impugnado o registro de candidatura à deputada distrital de Célia Maria de Sousa. Ela foi condenada pela justiça, o que a tornou inelegível.
Na mesma sessão, a Corte rejeitou o registro de candidatura a distrital, requerido pela coligação Fé, Trabalho e Família (PRB/PTC), para Maristella Daher. 

Ela se candidatou em 2010, mas não teve a prestação de contas.

O TRE-DF não aprovou o registro de candidatura a deputado distrital feito pela coligação Respeito por Brasília (PT-PP), em benefício de Marco Antônio Leal da Silva. Segundo denúncia, ele fora condenado por crime contra a vida e ficou inelegível. Sandra Leite Teixeira pretendia sair candidata à deputada distrital pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB). 
No entanto, não consta dos autos a filiação ao PCB. 

http://www.camaraempauta.com.br/

Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes