DIRETOR DA PETROBRÁS FAZ TREMER OS POLÍTICOS DO DF COM AS DENÚNCIAS - VEJA QUEM FOI ENTREGUE NA DELAÇÃO PREMIADA.

11:45Carlos Alberto-Há 40 anos vivendo Brasília!



A UTC Engenharia, citada no depoimento do ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa à Justiça Federal, pode ter ramificações no Distrito Federal. 
A empresa seria, supostamente, integrante do esquema que desviou recursos da estatal brasileira de petróleo.
Depois de acertar uma delação premiada com a Justiça, por temer passar os próximos 30 anos na cadeia, Paulo Roberto fez revelações assustadoras. E Notibrasdescobriu, em pesquisa feita no TRE-DF, que a UTC turbinou campanhas no Distrito Federal com pelo menos R$ 1 milhão 250 mil para as eleições deste ano.
Na primeira parcial da prestação de contas dos candidatos da capital da República, consta que a UTC Engenharia doou R$ 250 mil ao PRTB/DF. Logo depois, o valor foi destinado integralmente à campanha de Liliane Roriz, que tenta a reeleição para a Câmara Legislativa.
As legendas DEM e PR também foram beneficiadas com pomposas doações da UTC Engenharia. 
Enquanto o Democratas, capitaneado pelo candidato a deputado federal Alberto Fraga, recebeu R$ 500 mil, os republicanos, partido que repatriou José Roberto Arruda, preso em 2009 na operação Caixa de Pandora, recebeu R$ 1 milhão de doação. O PR é presidido nacionalmente pelo “mensaleiro” Valdemar Costa Neto.


Os nomes da UTC Engenharia e do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Congresso Nacional, estão associados. 
É o que indicam matérias de diferentes veículos, que tiveram acesso a trechos dos depoimentos de Paulo Roberto.
Ao prestar esclarecimentos a delegados da Polícia Federal, juízes federais e representantes do Ministério Público, o ex-diretor da Petrobras também listou mais de duas dezenas de deputados e ao menos um governador e um ministro.
O esquema comandado pelo delator dentro da Petrobras teria provocado um prejuízo superior a 10 bilhões de reais. Recentemente, enquanto denunciava a delação premiada, Paulo Roberto declarou que, se tornasse público tudo o que sabia, não haveria eleições este ano.
O PRTB tem um histórico negativo na política de Brasília. 
Sua figura central e presidente regional da sigla é o ex-senador Luis Estevão, que frequenta constantemente as páginas policias. Em 2000, por exemplo, quando era senador, teve o mandato cassado sob a acusação de desviar dinheiro na reforma do edifício sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de São Paulo.
Em novembro de 2010, Caio Donato, presidente regional do PRTB à época, foi preso por agentes da Divisão Especial de Repressão aos Crimes Contra a Administração Pública (Decap). 
Era início do governo de Agnelo Queiroz e Caio caiu nas garras da Operação Fafnir II, por formação de quadrilha, corrupção e concussão – extorsão praticada por servidor público.

Procurada, a distrital Liliane Roriz, informou por meio de sua assessoria não conhecer os donos da UTC Engenharia. 
E lembrou que a doação foi devidamente registrada na Justiça Eleitoral. 

O ex-senador Luiz Estevão.




FONTES: UOL.COM
NOTIBRÁS.COM

Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes