PENSE BEM ANTES DE VOTAR E ESPECIALMENTE ANTES DE REELEGÊ-LOS! CUSTAM MUITO CARO!

11:23Carlos Alberto-Jornalismo sério

Levantamento do Correio mostra o desempenho dos deputados distritaisEspecialistas recomendam que, na hora de escolher um representante na Câmara, o eleitor pesquise o passado dos concorrentes.




Emerson Masullo aconselha o eleitor a pesquisar o nome do candidato nos sites do TSE, do STJ e do STF

A quatro dias da eleição, os brasilienses estão perto de escolher quem vai representá-los na Câmara Legislativa nos próximos quatro anos. Se para muitos lembrar em quem votaram no último pleito é um desafio, escolher entre tantas opções qual o candidato que reúne as qualificações para honrar o voto é mais difícil ainda. Conhecer a atuação dos parlamentares pode ajudar na hora da definição, diante da urna, até porque dois terços dos deputados tentam a reeleição, fora os que pleiteiam outros cargos, como o de deputado federal. Como era previsível, desde o início deste ano, a produtividade do Legislativo local caiu bastante devido à campanha.

Especialistas ouvidos pelo Correio asseguram que é possível medir a eficiência de um político. Com um pouco de interesse, o eleitor pode avaliar o trabalho daquele que pretende eleger, os gastos e a assiduidade. Dos atuais 24 deputados, 16 disputam a preferência do eleitor para continuar na Câmara Legislativa; quatro tentam uma vaga na Câmara dos Deputados e quatro estão fora da corrida eleitoral. A fim de avaliar quem está na competição, o cidadão deve ter claro quais são as atribuições de um parlamentar.

Quem estiver disposto a começar o exercício de fazer uma escolha consciente tem algumas ferramentas à disposição. A primeira é pesquisar se o candidato responde a processo judicial. O eleitor consegue a informação digitando o nome do político nos sites dos tribunais superiores — Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Superior Tribunal de Justiça (STJ) e Supremo Tribunal Federal (STF) —, diz o professor de ciência política e advogado eleitoral Emerson Masullo. “Se o candidato tem condenação em primeira instância e recorreu, o processo estará lá. Pode ser que ele seja inocente, mas já é um bom filtro”, argumenta. 

Correio Braziliense.


Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes