FILME FEITO EM CEILÂNDIA SOBRE VIOLÊNCIA POLICIAL GANHA PREMIO INTERNACIONAL

11:40Carlos Alberto-Há 40 anos vivendo Brasília!






DJ Jamaika, Marquim da Tropa e Dino Black participam do filme Branco sai, preto fica.

O longa-metragem brasiliense Branco sai, preto fica, recebeu o prêmio especial do júri e o prêmio da crítica internacional na noite desta terça-feira (17/3), no 55º Festival Internacional de Cinema de Cartagena das Indias, na Colômbia. O diretor Adirley Queirós esteve presente no evento.
O filme, que tem sua estreia nacional nesta quinta-feira (19/5), usa a linguagem do documentário e da ficção-científica para contar a história de três personagens, vítimas da violência policial em um baile black em Ceilândia, nos anos 1980.
Na competição oficial de ficção, Ixcanul, da Guatemala, foi destacado como melhor filme. A produção do diretor Jayro Bustamante enfoca a tradição indígena de casamentos arranjados da região. O peruano Héctor Gálvez recebeu a estatueta de melhor diretor por NN, drama sobre um antropólogo forense que investiga restos mortais encontrados em covas clandestinas.
Correio Braziliense.

Nossos parabéns a gente amiga de Ceilândia! Parabéns guerreiro DJ Jamaika! É sempre bom mostrar a violência cometida contra quem deveria ser defendido pelos governos e forças de segurança, e não serem agredidos e violentados por eles! E com certeza, os fatos violentos que deram origem ao filme, não aconteceram no Plano Piloto e nem no Lago Sul! Salve periferia!
Karlão-Sam.

Veja matéria que publicamos em:

http://www.imparesonline.com.br/…/branco-sai-preto-fica-fil…

Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes