RESPEITO É BOM! Principalmente com que comanda 450 homens em um batalhão!

22:53Carlos Alberto-Há 40 anos vivendo Brasília!

RESPEITO É BOM!
Principalmente com que comanda 450 homens em um batalhão!
 
Única mulher à frente de um batalhão, Sheila Sampaio comanda 450 PMs
Ela coleciona ações importantes, como a segurança da Copa e das posses da presidente Dilma e do governador Rollemberg

A tenente-coronel Sheila Sampaio, 42 anos, manda no quartel. Em universo onde predomina o masculino, como a Polícia Militar, ela é a única mulher a comandar um batalhão operacional, o 1º Batalhão da Polícia Militar do Distrito Federal (1° BPM-DF), unidade histórica e pioneira, responsável pela ordem e pela segurança da região sul de Brasília. O grupamento monitora locais como a Asa Sul, o Parque da Cidade e os setores de Clubes e Hoteleiro. Sob coordenação da tenente, estão mais de 450 policiais, entre os quais 90% são do sexo oposto. Além disso, ela segue rotina de atleta, treinando para competições de ciclismo e de corrida, seis vezes por semana; e cuida dos dois filhos com a ajuda da mãe. Se pudesse pedir alguma coisa, diz que só queria ter mais tempo.

Aos 18 anos, então matriculada no curso de educação física da Universidade de Brasília (UnB), Sheila Sampaio decidiu estudar para o concurso da PMDF. Naquela época, a rotina incluía faculdade e aulas particulares que ministrava para alunos do ensino fundamental. Mesmo assim, foi aprovada em primeiro lugar nas três fases da prova. Passou a ser conhecida como Zero Um — apelido ainda hoje utilizado pelos colegas de turma e pela mãe, a aposentada Dalzira Soares de Souza, 74 anos. “O começo foi muito difícil. Minha vida era cheia de liberdade, eu quase não tinha obrigações. De repente, muita gente começou a mandar em mim”, garantiu. Segundo a mãe, os 15 primeiros dias de carreira da filha foram marcados pelo choro. “Ela me ligava chorando todo santo dia. Mas, batalhadora, nunca desistiu”, disse Dalzira.

A PM foi o primeiro e único emprego da tenente-coronel Sheila. Para ela, a PMDF não é mais uma instituição composta apenas por pessoas que viram na carreira policial a realização de um sonho. “O trabalho é muito honroso, a jornada, tranquila, e o salário, muito bom. Por essas benesses, nem todo mundo que presta concurso para a polícia está, de fato, seguindo uma vocação”, disse. A influência política, explicou, também está presente na evolução dos oficiais. “É uma forma de subir, mas isso não é privilégio da PMDF. Brasília é cidade onde as pessoas que se conhecem podem ajudar umas às outras. Mas há quem sempre deu duro e chegou ao topo sem nenhum empurrãozinho.”

Correio, Braziliense.

Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes