FÁBIO GONDIM É O NOVO SECRETÁRIO DE SAÚDE DO DF.

12:09Carlos Alberto-Há 40 anos vivendo Brasília!


Vindo do Maranhão e integrante do grupo pilítico de Agaciel Maia e José Sarney, Fábio Gondim tem pela frente a difícil missão de levantar e consertar os cacos em que se encontra a Saúde Pública do Governo de Rodrigo Rollemberg no DF.

O maior obstáculo de Gondim é a atenção básica. Esse recorte é custeado pelo Ministério da Saúde e, mesmo assim, enfrenta severos problemas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 80% das doenças são tratadas ou evitadas quando programas de cuidados à saúde funcionam bem. Logo, a lotação das emergências seria menor. “Nós não temos infraestrutura adequada. A cobertura desses programas está abaixo da média nacional”, ressalta Helena Eri Shimizu, especialista em administração hospitalar e gestão de serviços de saúde. Para ela, será necessário jogo de cintura a fim de encontrar um novo caminho para a pasta. “É preciso competência técnica e política além de saber conciliar todos os interesses envolvidos. Será fundamental ser transparente nesse momento”, explica Helena.

Medicamentos
Hoje, há falta de 73 remédios nas prateleiras das farmácias públicas do DF. O deficit de profissionais chega a oito mil servidores. Para José Matias-Pereira, especialista em administração pública, só trocar o chefe da pasta não resolve os problemas. “Trocar o secretário e pensar que tudo melhorará não passa de ilusão. É necessário fazer uma profunda reforma no modo de gestão, mas para isso, ele (Fábio Gondim) terá de contar com o apoio do governo”, esclarece José.

Avanços necessários

Confira os maiores gargalos que existem hoje na saúde do DF

Reestruturação da superintendência de compras: é preciso dividir o setor em equipes para administrar melhor as aquisições.

Falta de leitos de UTI: atualmente são 51 unidades fechadas e uma fila de espera de 60 pacientes. Nem os contratos emergenciais dão conta do deficit.

Tratamento de hemodiálise: além das dívidas, clínicas conveniadas ao Sistema Único de Saúde (SUS) ameaçam suspender o atendimento. A rede do GDF não comporta a demanda atual.

Desabastecimento da rede: são 73 remédios em falta nos hospitais públicos do DF. A lista de medicamentos teve baixa de 50 itens, porém não foi suficiente para aliviar a crise. O GDF disponibilizava 850 unidades, hoje são 800.

Atenção básica: os programas como Saúde da Família e Agentes Comunitários de Saúde precisam ser retomados. No DF, estão suspensos ou irregulares desde 2014.

Quadro de funcionários: hoje, a baixa soma quase 8 mil profissionais. A situação mais crítica é dos médicos pediatras. Até o fim do ano, 140 deixarão o sistema. Dos 20 profissionais convocados, apenas cinco foram empossados. A desistência total foi de 34% dos profissionais.

Fonte: Subsecretaria de Planejamento, Regulação, Avaliações e Controle (Suprac), da Secretaria de Saúde

Correio Braziliense.


OPINIÃO FORTE:
Quem manda em Brasília? Agaciel Maia, Sarney ou Rollemberg?
Porque um Secretário de Saúde vindo de fora?
Nosso problemas, se acabaram?
José Sarney ainda brilha resplandecente nos céus do Planalto Central e ainda manda em nossas vidas, em Brasília, mesmo rachando seu grupo?

FABIO GONDIM TOMA POSSE NA SECRETÁRIA DE SAÚDE DO DF.
E Rodrigo Rollemberg fica mais uma vez de joelhos diante daqueles que sequer moram aqui e dizem que o apoiam.
Uma curiosa e misteriosa mistura de “conversações secretas” pela madrugada afora, feitas por conta de um distrital conhecido pelos “Atos Secretos” do Senado Federal e com influência direta do seu padrinho político José Sarney,mostrou que o DF está totalmente  dependente da opinião e influência de velhos dinossauros e  suspeitos de erros políticos, mas que ainda mandam aqui e em outros estados.
Estranha forma esta que o Governador de Brasília encontrou para fazer uma política anunciada como diferente da praticada pelos seus antecessores, os quais sempre traziam seus secretários de outros estados, como já houve aqui, nas pastas da Fazenda, da Segurança Pública, do Planejamento e tantas outras.
Qual a nova política praticada por Rodrigo Rollemberg? Ajoelhar-se diante dos interesses de um político sobejamente conhecido mais pela sua capacidade de esconder mal feitos e gerenciar interesses dos poderosos do Congresso Nacional, em atos secretos, o que sempre fez com exímia maestria e perfeição, e que também é conhecido a farta, pelo desrespeito com que sempre tratou a coisa pública, usando sempre em benefício próprio ou de seus padrinhos,  como o defenestrado e em fim de negra e dissoluta carreira política, José Sarney,mas que ainda exerce fascínio pelo brilho do poder que o destino jogou em suas mãos fazendo-o literalmente  “dono” do Estado do Maranhão, de tantos e não invejáveis índices de pobreza e miséria como em poucos estados ou países do mundo,e Presidente da República numa época de chumbo e de triste memória para os brasileiros?
Rodrigo Rollemberg parece bem intencionado mas confuso sobre que rumos tomar, ao dar um passo desta dimensão, para resolver um dos maiores e priores gargalos de seu governo. E tem ainda que contar com a sorte, ele e seu novel secretário, para enfrentar o poderoso “lobby” de negócios, alguns dos quase impenetráveis de tão obscuros, por parte de empresas que tornam qualquer governo dependente delas, no que diz respeito AP fornecimento de materiais e insumos, numa capital do país que vergonhosamente deixa estudantes especiais em seus centros de ensino, sem o básico para passarem o dia escolar e desenvolverem suas habilidades  com tanto sacrífico de pais e mães como acontece em Samambaia;pacientes jogados ao chão dos hospitais e morrendo de câncer por falta de atendimento e remédios de 1000 reais ou até mais por uma ampola, sem UTIs,sem papel higiênico, sem anestesia,sem pediatria, e dominada por tipo de contratempo, desespero e por bactérias   super potentes que invadem a vida e os hospitais públicos da cidade, e faz o brasiliense olhar bem de perto para a cara da morte, toda vez que necessita  correr a um hospital público.
Que DEUS tenha pena dos brasilienses!
Deveríamos por lei, ter nossos direitos respeitados, mas tudo não passa de uma utopia, onde os ladrões além de não serem nunca punidos e devolverem o nosso dinheiro, ainda manipulam eleitores e se elegem a cargos cada vez mais perto da boca do "Cofrinho público"
"Santa corrupção Batman!"
Que cada vez mais nos afasta de nossos direitos e conquistas, tão sobejamente declarados em um "Constituição Cidadã", mas que pouco restou em termos de prática e respeito a ela!
É lutar ou dizer adeus a cidadania ou nossos direitos!
Ou então copiar o inesquecível Stanislau Ponte Preta que há quase merio século disse:
Ou se restaura a moralidade, ou então que nos locupletemos todos"!
Abre o olho povo!
Karlão-Sam, In blog.


Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes