EMPRESÁRIOS, POLÍTICOS, CORONÉIS, JUIZES, PRAÇAS, PADRES E PASTORES:ATÉ QUANDO SEREMOS CHAMADOS E FEITOS DE OTÁRIOS E PALHAÇOS?

10:03Carlos Alberto-Jornalismo,isento e sem compromisso com mentiras.!

FRAGA, GIM E OUTROS CORONÉIS E POLÍTICOS, PASTORES, TRAFICANTES, CONTRABANDISTAS E LADRÕES E TODA FAUNA DESTE TIPO, PEGOS NO “FRAGA”!


Não basta ser policial ou político e se dizer autoridade; tem que ter moral e respeitar o cidadão.
Porque senão é bandido também.

Empresários, políticos, coronéis, juízes, praças, padres e pastores: até quando seremos chamados e feitos de otários e palhaços?

No rio de Janeiro, o Governador Pezão, afastou um comandante de UPP que recebia segundo as investigações do Ministério Público carioca, 15 mil reais por mês de um bando de traficantes e bandidos de uma das muitas favelas controladas pelo tráfico.
Em Mato Grosso, mais 15 policiais militares igualmente foram afastados de suas funções pelo Governador daquele estado, por associação criminosa.
E no Pará, as pessoas que tanto lutam para sobreviver e pagar seus impostos que deveriam em teses pagar a polícia e lhes dar segurança, ficaram surpresas com a notícia de q     eu 33 execuções foram realizadas em um só fim de semana, tendo possíveis executores, também policiais militares.
Uma semana depois chega a notícia da morte do mega-traficante “Playboy” cujo nome inteiro aqui não tem nenhuma importância, morto em confronto com a mesma tropa dos que honram a farda que vestem e justificam seus ainda que pequenos e minguados salários, prestando serviço ao povo que os paga, sem se corromperem.
Playboy que a estas horas já não tão merecedor do nome, jogado que foi a sarça ardente gigantesca como vista por Dante Alighieri em seu livro mais famoso, o “ Inferno ”, e já deve ter assinado seu termo de entrada definitiva no inferno após ouvir do Capeta-chefe a longa lista de seus piores e menores pecados que deve ter durado horas diante da ficha imensa que deve ter sido anotada a vida toda pelos secretários do Cramulhão, e apresentada solenemente a ele, e certamente também presenciada por muitos que para lá foram da mesma estirpe e categoria, e que  com certeza não deram a ele nenhum aperto de mãos, pois já devem ter sido cortadas no ritual iniciático da chegada, e nenhum voto de “boas vindas”.
Não bastasse tudo isto, vem agora a notícia direto do Planalto Central da tão má governada e tão insultada Brasília como se fora seus cidadãos culpados de todos os pecados políticos deste país de corruptos, por mais um governador dito socialista mas que só sabe socializar os desgostos de sua má gestão, de que mais um dos coronéis de plantão da Polícia Militar do DF, e deputado federal Alberto Fraga, tido e havido pela cara sempre emburrada, chegado a manias de se mostrar valentão e “espalhava o terror” quando coronel da ativa entre a bandidagem e muito mais temido do que respeitado por sua tropa quando na ativa, e que está sendo acusado de ter metido a mão numa pequena bolada de apenas 1 milhão e pouquinho de reais, vindos de parte de outro salafrário manjado e multi-acusado, de mil tenebrosas artimanhas com o nosso dinheiro, via um mandato ganho a custa de punhaladas dadas em Joaquim Roriz em 2007, sem ter ganho um voto sequer para ser um dos senadores mais acusados de que já se teve notícia em Brasília!
 E apesar de tão acusado como agora de ter escondido na manga a CPI anterior da Petrobrás ao preço módico também de alguns “milhõezinhos” não teve hoje nenhuma cadeia cumprida, ele que é apelidado de “Gato de botas”, o tinhoso e manhoso aproveitador incorrigível dos cofres públicos desde seu primeiro mandato como deputado distrital nos anos 90, e dono do malfado PTB ao qual pertenceu ao “astro-mor” do Mensalão, Roberto Jeferson, no DF, aquele mesmo que deu início ao mensalão que desaguou  na Operação Lava-jato, que prendeu Genoíno, Dirceu por duas vez e mais algumas companhias célebres.
Alberto Fraga acostumado a mandar governadores e colegas calarem a boca e respeitarem o povo ficou na muda e agora já começou a distribuir explicações antes de ser alcançado pelo longo braço da Lei, que ele deveria respeitar e defender, com o anúncio da transação que envolveu a grana vinda de Gim Argelo e a troca de sua opção de Senador pelo igualmente mau afamado DEM, para concorrer a deputado federal e deixar a vaga de candidato a senador para o “Gato de Botas”, Gim Argelo, e seu sorriso de zíper, que terminou se dando mal e não foi reeleito apesar dos faustosos jantares e churrascos patrocinados durante a campanha, e mesmo com a imensa fortuna segundo alguns órgãos de imprensa anunciada por ele mesmo depois de ter chegado a mais de “1 milhão de reais” dita e ouvida em todos os corredores e gabinetes do Congresso Nacional!

Valem tanto quanto esta nota!
E fica a pergunta tosca e até mesmo idiota: Quem nos respeitará? O padre, o bispo, o deputado, o senador, o distrital, o policial civil, o militar, o juiz, ou o Cão?
Eu fico com a última opção pois abaixo de Deus que nos dá vida e saúde, ninguém o vê mexendo com a agente, quando estamos praticando pelo menos o mínimo de nossas obrigações tanto espirituais quanto de cidadãos, como orar, ou reza, trabalhar, ajudar o próximo, cumprir pelo menos metade dos mandamentos, não roubando ou furtando o que é dos outros, como grande parte deles faz diuturnamente. E fazendo assim estamos nos mínimo nos poupando da má sorte e do infortúnio de cai no quinto, no sexto, no oitavo ou sei lá aonde dos infernos, garantia esta que Deus nos assegura e que infelizmente para eles, tal misericórdia não será concedida se permanecerem como estão, maltratando o povo na calada da noite causando mortes, doenças, acidentes, sofrimento e tanta coisa ruim proporcionada pela falta das verbas públicas que ele nos roubam e ainda nos metem medo com suas poses de arrogantes, e temerários.
Misericórdia ao fim da vida não será coisa para políticos, bandidos e más elementos de todas as espécies e de todas as cores e vestimentas ou fardas ou paletós, e gravatas de seda italiana e gabinetes refrigerados com certeza.
E mais um aviso: O “Capetanaz”, não tem respeito por galões, divisa nos ombros, cara feira de coronel linha dura, ou goradas contas bancárias de bilhões para cima, de empresários, funcionários e políticos ladrões com certeza.
Pena que, quem foi para lá nunca mais voltou apara narrar os sofrimentos impingidos sem direitos a recursos e procrastinações como se faz por aqui.

Resta esperar e ver onde tudo isto terminará, e ver até quando seremos chamados de OTÁRIOS! Ou PALHAÇOS!


Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes