CONSELHOS DE SEGURANÇA DAS CIDADES DO DF COBRARAM FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO 190 DA SECRETÁRIA DE SEGURANÇA

11:15Carlos Alberto-Jornalismo,isento e sem compromisso com mentiras.!

CONSELHOS DE SEGURANÇA COBRAM EFICIÊNCIA DO 190, EM AUDIENCIA PÚBLICA NA CLDF.

A audiência públicab reuniu representantes dos Conselhos Comunitários de Segurança (Conseg) de diversas cidades do Distrito Federal e o comando da Polícia Militar do DF na manhã desta terça-feira, 1º de setembro, no plenário da Casa. O intuito foi debater questões de segurança pública. Da audiência pública saiu a cobrança ao GDF de mais eficiência do serviço 190. Conselheiros reclamaram que o serviço é inoperante: o número não atende diuturnamente, há demora durante o atendimento ao usuário e ineficiência no envio de viaturas.
 Entre as sugestões de integrantes dos Conseg está a descentralização do serviço 190, localizado na Secretaria de Segurança Pública, para os comandos das PM, além da modernização e desburocratização do serviço. José Valmir dos Santos, de Samambaia, um dos conselheiros que se manifestaram em plenário, disse que o “190 pode ser útil para alimentar bancos de dados, mas não como atendimento de emergência”, porque, segundo ele, “muitas perguntas são feitas à comunidade em um serviço que era para ser emergencial”.

Liliane destacou que “o 190 é um serviço para o qual as pessoas ligam quando estão em situação de desespero”. Segundo a parlamentar, há vários relatos de dificuldade de acesso do cidadão a esse serviço. “Precisamos encontrar soluções para que o cidadão não se sinta abandonado pelo Estado”, declarou. Ela prometeu levar as sugestões dos conselheiros ao governador.

O tenente-coronel Robson Cardoso, representante da Secretaria de Segurança Pública, esclareceu que a central de emergência, responsável pelo serviço 190, é composta por vários órgãos ligados à secretaria. Para melhorar os serviços emergenciais, o chefe do Estado-Maior da Polícia Militar do DF, coronel Marco Antônio Nunes, sugeriu gestão conjunta. Já o comandante-geral da PM do DF, coronel Florisvaldo Ferreira Cesar, reforçou a importância da colaboração entre os comandos da PM e os conselhos comunitários de segurança.

Redução de homicídios – Durante a audiência, o coronel Cesar anunciou que o primeiro semestre de 2015 alcançou o menor índice de homicídios dos últimos seis anos no DF. Segundo o comandante, mesmo com todas as dificuldades enfrentadas pela PM, como a falta de concursos públicos para aumento do quadro, houve queda dos índices em diversas situações de criminalidade, a exemplo dos roubos a veículos, estupros e homicídios. Os números serão oficialmente anunciados nesta quinta-feira (3) em divulgação conjunta com o Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil, segundo ele.
 

O coronel Cesar anunciou ainda que foram apreendidas 1.666 armas de fogo nos oito primeiros meses deste ano. Para ele, o índice revela que “a violência urbana hoje é uma guerra”. E refletiu: “uma sociedade em que se apreende 1.666 armas precisa rever sua cultura; a cultura da violência não pode vencer a cultura da paz”.

Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes