MINISTRO QUE ANALISA PEDALADAS DO GOVERNO DILMA SOFRE AMEAÇAS DE MORTE E REFORÇA SEGURANÇA.

19:33Carlos Alberto-Há 40 anos vivendo Brasília!

MINISTRO QUE FEZ RELATÓRIO NO TCU SOBRE AS PEDALADAS DA PRESIDENTE DILMA, RECEBE REFORÇO EM SUA SEGURANÇA POR AMEÇAS CONTRA SUA VIDA.

Relator das contas de Dilma recebe ameaças de morte e já conta com escolta armada
O ministro Augusto Nardes pediu reforço na sua segurança ao TCU, à Polícia Federal e à Polícia Rodoviária. Ele recebia de dois a três mil e-mails com xingamentos por dia.
Desde a noite desta terça-feira (15), o ministro do TCU (Tribunal de Contas da União), Augusto Nardes, relator das contas da presidente Dilma Rousseff relativas a 2014, teve sua segurança reforçada. Ele vem recebendo ameaças e xingamentos por meio de e-mails, depois de pedir esclarecimentos à Presidência da República sobre as chamadas "pedaladas fiscais" praticadas no ano passado. A situação não estava preocupando o ministro até o recebimento de ameaças de morte em seu endereço pessoal na internet. Acionada por Nardes, a Polícia Federal ainda não decidiu, até a tarde desta quarta-feira (16), se abrirá inquérito.

O ministro vinha recebendo de dois a três mil mensagens eletrônicas por dia no seu e-mail de trabalho. Em muitas delas havia xingamentos, sempre relacionados ao voto de Nardes sobre as chamadas "pedaladas fiscais" e a respeito dos pedidos de esclarecimentos. Em outras, havia pedidos para que Nardes rejeitasse as contas do governo. Eram tantas as mensagens que o tribunal teve que deletar várias delas para não congestionar o sistema. A maior incidência ocorreu no mesmo período em que ele deu prazos ao Palácio do Planalto para apresentar sua defesa.

A preocupação maior do ministro surgiu na terça-feira, quando Nardes começou a receber entre 40 e 50 mensagens em seu e-mail pessoal. Nesse caso, já não se tratava apenas de xingamentos ou pedidos pela rejeição das contas da presidente Dilma, mas sim de ameaças contra a vida do magistrado e de seus familiares. Nardes acionou a secretaria-geral da presidência do TCU para que tomasse providências.

O TCU determinou que Nardes e seus familiares fossem acompanhados por uma escolta armada da própria instituição, quando o ministro se deslocar no Distrito Federal. A segurança na residência do magistrado também foi reforçada. Em suas viagens para outras regiões, ele requisitou a presença das Polícias Federal e Rodoviária Federal. No mesmo dia do recebimento das ameaças de morte, Nardes acionou o diretor-geral da PF, Leandro Daiello Coimbra. Até as 14h30 desta quarta-feira, a corporação ainda não havia decidido pela instauração de inquérito.

Relator
LEIA TAMBÉM
Maioria dos ministros do TCU tende a rejeitar contas de Dilma
TCU dá mais 15 dias ao governo para explicar pedaladas e contas de 2014
Pedaladas e créditos sem aprovação do Congresso deixam rombo de R$ 104 bi, diz Nardes
Exclusivo: os decretos de pedaladas fiscais que foram assinados por Dilma

Relator das contas da presidente Dilma Rousseff relativas a 2014, Nardes concedeu, em 12 de agosto, prazo de 15 dias para a Presidência da República explicar as "pedaladas fiscais" – pagamentos de despesas do governo com recursos de bancos oficiais – ocorridas no ano anterior. O governo argumentou que o mesmo procedimento havia sido adotado em anos anteriores sem a contestação do TCU.

Em 26 de agosto, o ministro relator solicitou novos esclarecimentos à Presidência da República, dessa vez sobre a abertura de créditos orçamentários no final de 2014, sem autorização do Congresso Nacional e com fontes duvidosas, como "superavit financeiro" e "excesso de arrecadação". O governo defendeu a legalidade das medidas e argumentou, mais uma vez, que procedimentos semelhantes haviam sido adotados em exercícios anteriores.

Em entrevista ao Fato Online, em 20 de agosto, Nardes afirmou que a soma das "pedaladas fiscais" e dos créditos suplementares chega a R$ 104 bilhões. O desequilíbrio das contas do governo levou a maioria dos ministros a concluir pela necessidade de rejeição das contas da presidente Dilma – uma decisão que deverá ser tomada oficialmente pelo plenário do tribunal somente no início de outubro.

fatoonline.com.br/conteúdo.

Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes