PRESO PASSA MAL E MORRE SEM ATENDIMENTO NA PAPUDA EM BRASÍLIA.

18:11Carlos Alberto-Há 40 anos vivendo Brasília!


PRESO MORRE PASSA MAL E MORRE SEM SER ATENDIDO DENTRO DA PAPUDA-DF



Quission de Jesus Pereira passou mal durante o horário de visita. A viúva reclama que pediu socorro por diversas vezes, mas o homem não teve atendimento.

Um detento de 27 anos morreu nesta segunda-feira (28/12), no Complexo Penitenciário da Papuda. De acordo com informações de familiares, Quission de Jesus Pereira passou mal durante o horário de visita. A viúva denuncia que o homem não teve atendimento médico. “Eu me desesperei pedindo por socorro e nada foi feito. Somente depois de três horas eles o encaminharam para a enfermaria, mas já era tarde. Ele morreu nos meus braços”, lembra Maysa Barbosa Rozio, 26 anos, esposa do falecido.

Quission estava preso há cinco meses no Centro de Detenção Provisório (CDT). Ele aguardava julgamento por um assalto a ônibus cometido em julho deste ano. Segundo a mulher, ele começou a apresentar problemas de saúde após a prisão. “Ele relatava de dores constantes na cabeça. A visão dele também foi prejudicada. Já não enxergava direito. Essa foi a segunda vez que ele passou mal durante uma visita”, conta a viúva.



A mulher foi a primeira a entrar na unidade penitenciária. “Quando ele me viu relatou que estava com dores muito fortes. Cinco minutos depois ele começou a ter convulsões. Pedi ajuda aos agentes, mas foram os colegas de cela que o socorreram”. Depois disso, Quission teve uma melhora, mas os ataques permaneceram. Segundo Maysa, o homem chegou a ser recolhido para uma carceragem e sofreu uma forte crise. “Os presos que estavam com ele gritavam e eu me desesperei pedindo por socorro. Só depois disso que o encaminharam para a enfermaria”. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas quando os socorristas chegaram a vítima já estava morta.



Busca por cuidados



Familiares entraram em contato com a Associação de Familiares de interno do sistema (AFISP) para pedir um atendimento ao interno. De acordo com a presidente Alessandra Paiva Silva, um ofício foi encaminhado para a direção do Sistema Penitenciário (Sesipe-DF). “Pedimos que ele fosse socorrido a uma unidade de saúde, mas não tivemos o pedido atendido e nem sequer tivemos uma resposta após a morte”, explicou.

O advogado do detento, Karlos Eduardo Mares, também entrou em contato com a Sesipe. “A família já tinha sinalizado que ele vinha passando mal. Há menos de um mês, fiz uma visita a unidade e conversei com os médicos que disseram que iam encaminhar ele para um hospital para fazer exames. Ou seja, tinham consciência que o estado de saúde dele não era satisfatório”.



Diante da morte, a família pretende entrar com uma ação contra o Governo do Distrito Federal. “Vamos entrar com reparação de danos morais e materiais em vista da conduta do Estado, em virtude que estavam cientes da situação e não tomaram nenhuma medica para ele ser conduzido a uma unidade de saúde”, detalhou Mares.

Sesipe

Em nota, a Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe) disse que "houve tentativa de reanimação do detento por 20 minutos", mas ele não resistiu. Confira a íntegra.

A Subsecretaria do Sistema Penitenciário – Sesipe informa que o interno Quission de Jesus Pereira, 28 anos, faleceu nesta segunda-feira (28/12) no Centro de Detenção Provisória (CDP).

O detento foi socorrido pela equipe de saúde do presídio às 12h10 no pátio onde estava com familiares. Houve tentativa de reanimação por 20 minutos. O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU) chegou em seguida à Unidade Prisional com uma equipe avançada de saúde para prestar atendimento. Foi solicitado também apoio aéreo.

Ressaltamos que a equipe de saúde do Estabelecimento Prisional é constituída por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, dentistas, psicólogos e assistentes sociais, que oferece assistência médica e social aos custodiados, utilizando-se os hospitais públicos e postos de saúde apenas nos casos excepcionais.

Esclarecemos que todo interno que vem a óbito, independente da causa, é instaurado processo apuratório, a fim de identificar as prováveis causas do falecimento.



Subsecretaria do Sistema Penitenciário

Gabinete do Subsecretário
CORREIO BRAZILIENSE

Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes