PARA 43,4% DOS ELEITORES, INTERNET VAI INFLUENCIAR VOTO, DIZ PESQUISA.

12:46Carlos Alberto-Jornalismo sério


 Como já era de se esperar, a internet e as redes sociais vão exercer forte influência sobre o voto nesta atípica, indefinida e convulsionada disputa de 2018.
Para 43,4% dos brasileiros maiores de 18 anos e que acessam as redes por meio de telefones celulares, é nestas telinhas minúsculas em que eles vão decidir quem merecerá seu voto.
A pesquisa chegou a esta conclusão depois de entrevistar 1.482 pessoas em todo o país, divididas por classe social, gênero, faixa etária e religião.
“Junto com a TV, a internet terá um protagonismo relevante na formação da opinião do eleitor na próxima eleição”, constata Manoel Fernandes, diretor da Bites.
“Em relação a 2014, será uma campanha mais curta, com 66% dos eleitores conectados à internet. O orçamento ficará muito abaixo do que foi gasto em anos anteriores, alem da permissão dada pelo TSE aos candidatos para impulsionar seus conteúdos nas redes sociais”.
Este fato novo explica em grande parte a liderança do ex-capitão Jair Bolsonaro nas pesquisas sem Lula, já que até agora o candidato da extrema direita praticamente só fez campanha pela internet. É um candidato virtual, quase ninguém o vê ao vivo.
Nada menos do que 59,5% dos eleitores pretendem acompanhas nas redes sociais as publicações dos seus candidatos à Presidência da República, Senado, Câmara dos Deputados, governos estaduais e assembleias legislativas.
Entre as plataformas preferidas está o Facebook, com 58,%, seguido de longe pelo Youtube (13,2%). Apenas 4,8% preferem o WhatsApp.
Há no país hoje mais de 236 milhões de telefones celulares em uso, um cada vez mais poderoso instrumento de formação de opinião pública.
A pesquisa informa que o tráfego a partir de dispositivos móveis já representa 56% da audiência da rede.
“Apesar de tratarem com muita cautela a informação vinda das redes sociais, essa campanha vai abrigar grande parte do debate no ambiente digital”, explica Maurício Moura, diretor do Ideia Big Data.
Mesmo assim, a televisão ainda é a primeira fonte de informação sobre política consultada pelos entrevistados (53,6%), vindo a seguir os sites de notícia (42,5%), jornais (42%)e rádios (16,3%).
Bites e Ideia Big Data são empresas que pesquisam e analisam dados de natureza digital com o objetivo de atender seus clientes de diversos setores que estão entre as 500 maiores do país.
Nas mãos dos eleitores, o celular pode ser uma arma para eleger ou detonar candidatos. Muito cuidado nessa hora.


Por Ricardo Kotscho
Por Diario do Centro do Mundo

Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes