UMA NOVA REVELAÇÃO NO CRIME DO PILOTO DO METRÔ-DF QUE MATOU E MORREU NA FRENTE DO FILHO.

18:14Carlos Alberto-Jornalismo,isento e sem compromisso com mentiras.!

UMA CRIANÇA E O TRAUMA DA VIOLÊNCIA: CRIME DO PILOTO DO METRÔ-DF


Júlio César trabalhava desde 2010 no Metrô-DF

Aconteceu em 16 de março e agora vem uma nova revelação sobre este crime.
Menino de 2 anos não queria que ninguém chegasse perto dos pais mortos.
Executada a tiros na frente do filho pequeno: Mary Stella Maris Gomes Rodrigues dos Santos, 32 anos,


Piloto do Metrô-DF mata a mulher e se suicida na frente do filho.
Ele teria dito a disse a amigo que pensava em fazer “uma besteira”.


Uma vizinha de Mary Stella Maris Gomes Rodrigues dos Santos, 32 anos, foi uma das últimas pessoas a vê-la com vida. Ela diz que, na tarde desta sexta-feira (16/3), em meio a uma violenta discussão entre marido e mulher, testemunhou o momento em que ela saiu da casa em direção ao portão e pedindo ajuda dos vizinhos.

 “Ela gritou: ‘Socorro, chamem a polícia porque ele está armado”, relatou a moça, sem querer mostrar o rosto. Mary tentava escapar do piloto do Metrô-DF Júlio César dos Santos, 38. Depois de matar a mulher a tiros de revólver calibre .38, ele se matou na frente do filho caçula de 2 anos.
Ao ver os pais caídos, mortos, o menino não queria que ninguém chegasse perto. “Só dizia ‘papai e mamãe’. Depois que o levamos para dentro da minha casa, não quis mais sair”, disse. O casal deixa outro filho, mais velho, que estava na escola na tarde desta sexta.

De acordo com as testemunhas, Mary e Júlio César viviam uma relação conturbada. E estariam inclusive em processo de separação. Os motivos das brigas constantes e violentas seria o fato de o servidor do Metrô ter casos extraconjugais e sair para bares.
Nesta sexta, durante mais uma discussão, os vizinhos viram o momento em que Júlio César, com o bebê no colo, tentava forçar a porta para alcançar a mulher. Quando ela conseguiu escapar e correu em direção ao portão, foi atingida pelos disparos antes que as testemunhas conseguissem chamar pelo socorro.
Caso semelhante
Este é o segundo caso de feminicídio no Distrito Federal em 10 dias. No dia 6 de março, o vigilante Elson Martins da Silva, 39 anos, matou a tiros a esposa, a servidora pública Romilda Souza, 40. A execução ocorreu no apartamento da família, na 406 Sul. Os dois filhos do casal estavam na sala no momento em que o pai assassinou a mãe.
Quando os bombeiros chegaram ao local, a mulher já havia morrido, mas o homem ainda respirava. Os militares tentaram reanimá-lo, mas ele não resistiu. Conforme informações da Polícia Militar, a arma foi apreendida no local. Ao todo, foram ouvidos cinco disparos.
Os dois filhos, de 3 e 4 anos, estavam na casa. Romilda era funcionária do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Elson, ex-vigilante, trabalhava na lotérica que tinha com a esposa, no Paranoá.  A 23ª DP (Ceilândia Sul) investiga o caso.


Com informações de 
METROPOLES.COM


Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes