featured

JURACI: OU, A PELEJA DA TESOURA DE OURO CONTRA A INFÂMIA E CALÚNIA.

19:32Carlos Alberto-Há 40 anos vivendo Brasília!


JURACI: OU, A PELEJA DA TESOURA DE OURO CONTRA A INFÂMIA E CALÚNIA.

 Todo mundo conhece aquela história que diz que “Ninguém joga pedras em árvores que não dá frutos”.


Juraci, aquele da Tesoura de Ouro, loja conhecida em todo o Centro-Oeste pela marca de sucesso e preferência popular imposta por um nordestino simples e que veio para cá tangido pelo sonho da fortuna, via trabalho incansável, é a expressão típica do sujeito que nunca se acomodou com duas ou três vitórias e que jamais se deitou para descansar na sua rede a sombra dos frutos do sucesso da sua primeira lojinha de confecções.
Isto é conhecido e até natural também quando levado para as relações entre as pessoas, e especialmente na relação povo-governantes, ou povo-políticos.
Durante um ano inteiro, aprendemos a conviver com notícias e mais notícias sobre corrupção, bandidagem e mau uso de verbas públicas, e especialmente a carestia do custo de vida e até mesmo uma outra palavrinha bastante na moda, o já famoso “lobby”, entre outros o da gasolina e demais combustíveis, gasolina esta que impacta a vida diária de milhões de brasileiros e claro dos brasilienses.
Na recente greve dos caminhoneiros o Brasil foi surpreendido por um turbilhão de acusações sobre aumentos abusivos de preços.
Reputações de quem teve uma vida dedicada ao trabalho e a ajudar o crescimento de outros gerando empregos e renda, foram atingidas de maneira covarde.
Os mesmos que o acusaram de aumento abusivo de preços de combustíveis, são aqueles mesmos que silenciam o tempo inteiro contra os desmandos dos mesmos que foram eleitos e saqueiam o erário, fazendo fortunas pessoais quase mágicas em apenas um mandato, outros que não pagam sequer os direitos trabalhistas dos que o servem,  e outros presos recentemente em operação do MP e da Polícia Civil por abusos quase diários de aumentos, sem que as mesmas “cassandras” gritassem uma palavra contra.
Talvez movidos pela fúria insana que recai sobre aqueles a quem se deu um voto de confiança e nos decepcionou, tendemos a formar um julgamento único e negativo para todos.
Sobrou para quem correu atrás da fortuna, ou boa sorte, a vida inteira e ainda hoje divide irmãmente os frutos dela com milhares de outros ao seu redor, entre funcionários e suas famílias, prestadores de serviços, fornecedores e muitos outros.
Juraci preferiu trabalhar em silêncio diante da infâmia, por saber que ninguém atira pedras em árvores que não dão frutos!
Hoje, candidato a deputado federal no DF que ele conquistou com seu trabalho, busca não a recompensa pecuniária dos corruptos e seus grupos partidários, mas a realização da continuidade do sonho de ajudar os mais humildes como ele, em seus desejos ou anseios de uma vida melhor.
       
  Uma das frases favoritas dele, é esta.

FAZENDO ACONTECER


Juraci Tesoura de Ouro: Um nome e um diferencial  a ser observado, já que ele mostra com seu trabalho e suas conquistas, que não precisa do dinheiro público para absolutamente nada, exceto para utilizá-lo da melhor forma para  atingir os objetivos daqueles sem voz e  sem representativade,  como das cidades periféricas do DF, quase sempre esquecidas governo após governo, e pelos seus representantes nem sempre republicanos quando chegam ao poder e fazem suas alianças esquecendo-se do povo que os elegeu.
Juraci Tesoura de Ouro; aí está um exemplo raro e bem acabado de quem soube vencer na vida e agora se encontra apto a vencê-la de novo em nome dos mais necessitados como o povo cansado e desiludido dos descaminhos políticos.
E o julgamento das urnas cedo ou tarde virá para aqueles que fizeram do voto popular, apenas a base para alcançar seus mesquinhos interesses e ou, fazer fortuna, o que definitivamente não é o caso desse futuro deputado federal, Juraci Tesoura de Ouro.
E nesta peleja, podem ter certeza, o que é honesto e trabalhador sempre vencerá!

Karlão-Sam


Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes