featured

ALERTA DE NOVO! E O 'TERROR DAS BARRAGENS' CONTINUA EM MINAS GERAIS!

11:09Carlos Alberto-Há 40 anos vivendo Brasília!

E CONTINUA O TERROR DAS BARRAGENS NAS CIDADES DE MINAS



Moradores de duas cidades mineiras (Barão de Cocais e Itatiaiuçu) precisaram deixar as suas casas na madrugada nesta sexta-feira (8) após barragens apresentarem risco. O fato acontece duas semanas após uma barragem da Vale se romper em Brumadinho, matando ao menos 157 pessoas e deixando outras 182 desaparecidas.  Nas duas barragens, a Defesa Civil de Minas Gerais constatou o nível 2 no risco de rompimento da barragem, sendo que o nível 3 significa o colapso. Segundo o governo de Minas, a evacuação se deu como "medida preventiva para preservar vidas


O plano de emergência foi acionado pela ANM (Agência Nacional de Mineração) e houve toque de sirene para avisar a população de Barão dos Cocais. Em Itatiaiuçu, as sirenes não chegaram a tocar. O coordenador adjunto da Defesa Civil, coronel Flávio Godinho, está na mina Serra Azul e confirmou o risco de rompimento. "De madrugada, além de acionarmos a sirene, batemos de casa em casa para a evacuação. Constatamos o nível 2 de segurança e, para preservar a vida dos mineiros, o governo do estado optou em agir preventivamente", disse em nota divulgada pela gestão estadual. BARÃO DE COCAIS Em Barão de Cocais (distante 100 km de Belo Horizonte), cerca de 60 pessoas das comunidades de Socorro, Tabuleiro e Piteiras, foram evacuadas, segundo o governo de Minas. Mais cedo, a prefeitura havia informado que a ação abrangia 500 pessoas. A ANM determinou que as pessoas que vivem próximas a barragem Sul Superior da mina Gongo Soco, que também pertence à Vale, saíssem de suas casas para local seguro.

Em sua página no Facebook, a prefeitura disse ter sido informada que houve um "desnível na estrutura" da barragem. Ao UOL, a Defesa Civil disse que a sirene foi acionada por precaução. Técnicos da Vale foram acionados para monitorar a alteração.  Em nota, a Vale informou que a decisão foi "preventiva" e acontece após a consultoria internacional Walm se negar conceder uma "declaração de Condição de Estabilidade à estrutura" da mina Gongo Soco.  "Como medida de segurança, a Vale está intensificando as inspeções da barragem Sul Superior. Também será implantado equipamento com capacidade de detectar movimentações milimétricas na estrutura", informou a empresa no documento.


uol.com

Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes