featured

ALAN GARCIA EX-PRESIDENTE DO PERU SUICIDOU-SE APÓS RECEBER ORDEM DE PRISÃO

14:35Carlos Alberto-Há 40 anos vivendo Brasília!


ALAN GARCIA EX-PRESIDENTE DO PERU SUICIDOU-SE APÓS RECEBER ORDEM DE PRISÃO
O ex-presidente peruano Alan García morreu em um hospital em Lima após tentar suicídio com um tiro na manhã desta quarta-feira (17).
O diretor do hospital, Enrique Gutiérrez, afirmou que, ao dar entrada no hospital, o ex-presidente tinha dois orifícios de bala no crânio, “um de entrada e um de saída”.
O atual presidente do Peru, Martín Vizcarra, publicou em rede social uma mensagem de condolências para os familiares e amigos.
García tentou suicídio após a chegada de policiais a sua casa, na capital peruana, para prendê-lo por um caso de corrupção ligado à empreiteira brasileira Odebrecht.
A Justiça do Peru havia determinado a prisão de dez dias do ex-presidente pela acusação de receber dinheiro ilegal da Odebrecht em uma campanha eleitoral em 2006, de acordo com o site do jornal peruano "El Comercio".
De acordo com a publicação, às 6h25 de Lima (8h25 em Brasília), os agentes chegaram à casa de García com um mandado de busca e apreensão.

Propinas da Odebrecht
A Odebrecht é investigada no Peru por ter pago propina para ganhar contratos de obras de infraestrutura. Os casos de suborno da Odebrecht no país já levaram à prisão o ex-presidente Pedro Pablo Kuczynski e a líder da oposição, Keiko Fujimori.
A empreiteira Odebrecht, que admitiu ter pago propina a funcionários de vários países, entre eles o Peru, para vencer licitações de obras públicas.
“Nós estamos analisando várias alternativas, sem dúvida uma delas é esta (denúncia), mas devemos ver caso a caso porque senão vamos entrar em complicações terríveis de julgamentos intermináveis”, disse Kuczynski à emissora RPP ao ser questionado se o Peru apresentaria uma demanda contra a construtora brasileira.

Garcia era grande amigo de Lula hoje preso e teve intensas relações comerciais com o Brasil durante o Governo do agora preso ex-presidente.
A Odebrecht admitiu – segundo informou a Justiça dos Estados Unidos – o pagamento de 29 milhões de dólares a funcionários do Estado peruano em troca de contratos para obras entre os anos de 2005 e 2014.
Kuczynski explicou que para realizar qualquer denúncia deve-se estar bem preparado para não se lançar em algo que depois possa ser contraproducente para o país.
A construtora participou de mais de 40 projetos de investimento no período investigado (2005-2014), os quais envolveram mais de 12 bilhões de dólares em gastos públicos para a execução. Os fatos ocorreram durante os governos dos presidentes Alejandro Toledo, Alan García e Ollanta Humala.

Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes