SURUBA EM MOTEL NO LAGO NORTE VIRA CASO DE POLÍCIA COM TENTATIVA DE HOMICÍDIO

09:52Carlos Alberto-Há 40 anos vivendo Brasília!


TERMINOU MAL A SURUBADA NUM MOTEL EM BRASÍLIA!

 (imagems: Internet)


Orgia em motel acaba em tentativa de homicídio no Lago Norte
O homem teria agredido a jovem de 23 anos, após ela e a namorada tentarem sair do quarto de motel
Um homem de 43 anos foi preso acusado de tentar matar uma mulher, de 23, em um motel do Lago Norte. Segundo relato de testemunhas, ele quebrou uma garrafa de cerveja e provocou um corte profundo no rosto da jovem, após uma noite regada a bebidas, sexo e drogas. Ao menos cinco pessoas entraram e saíram do quarto em momentos diferentes e participaram da orgia. 
Informações preliminares apontam que o acusado chegou ao motel por volta de 1h30 de sábado (13/4), acompanhado de três mulheres. Ele teria pago R$ 300 pela noitada. A polícia ainda não soube informar se o investimento teria sido direcionado a uma das moças apenas ou se ele desembolsou mais para ter a companhia das outras mulheres.  
Com o rosto machucado, Paula* contou à polícia que o suspeito teria comprado fantasias para que elas usassem durante a festa. Enquanto isso, ele dançava, bebia e cheirava cocaína. Meia hora depois de chegarem ao motel, as duas amigas da jovem foram embora, ficando apenas os dois no quarto. 
Quando o dia já estava amanhecendo, Paula teria convidado a namorada Fernanda*, 20, para o local. Ela estava em Ceilândia e a ideia era que ela fosse ao motel "curtir com os dois", segundo consta na ocorrência. Fernanda chegou por volta das 7h, em um carro de aplicativo de transporte, pago pelo suspeito.
A confusão teria começado por volta das 10h de sábado (13/4), quando Paula e Fernanda quiseram ir embora. Segundo a vítima relatou à polícia, elas pediram ao acusado que chamasse um táxi, mas ele teria se recusado. Elas, então, ligaram para a recepção, solicitando que eles chamassem um motorista. Nessa hora, foram informadas pela atendente que o homem deveria autorizar a saída delas. 
Foi a partir daí que a confusão se instalou. O suspeito teria trancado a porta do quarto e tirado a chave da fechadura. Fernanda ficava repetindo para as duas irem embora. Neste momento, o homem teria tentado agredir a jovem e Paula entrou no meio para defender a namorada. O acusado se afastou, quebrou uma garrafa e, no num momento de distração de Paula, cravou o caco de vidro no rosto dela. 

Paula relatou à polícia que, na hora, caiu no chão e achou que tivesse sido agredida com um soco no rosto. Fernanda, então, a pegou pela mão e teria dito: "olha o que ele fez no teu rosto". Juntas, elas conseguiram descer as escadas do duplex, pegaram a chave do quarto, que estava em uma mesa no andar de baixo, e deixaram o apartamento. Na saída, se depararam com uma viatura do Corpo de Bombeiros e Paula recebeu atendimento médico. 

O homem, que mora na região do Paranoá foi detido, mas devido ao estado de embriaguez e a suspeita de estar sob efeito de outras drogas, não tinha condições de ser ouvido pelos investigadores. Paula foi levada para o hospital. A namorada dela, também precisou de atendimento médico e foi levada desacordada para o Hospital Regional do Paranoá. O caso é investigado por agentes da 6ª Delegacia de Polícia, também no Paranoá. 

* Nomes fictícios para preservar a identidade das vítimas 


 CB-DF.

Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes