featured

IBANEIS ROCHA DE VOLTA AS CIDADES QUE ELE ESQUECEU! E INAUGURA UM "HOSPITALZECO" DEPOIS DE FECHAR UM DE CAMPANHA NO ESTÁDIO MANÉ GARRINCHA!

11:18Brasília, Brasil e o mundo sem retoques!


Podendo ser convocado pela CPI COVID19 para explicar muita coisa sobre bilhões de reais e pandemia, Ibaneis Rocha feha um hospital de campanha e entrega a população um "estranho" anexo!

Ibaneis Rocha vem a Samambaia inaugurar um "estranho" anexo ao Hospital Regional da cidade, depois de fechar um hospital de campanha ao custo de mais de 70 milhões de reais, no Estádio Mané Garrincha em outubro passada no auge da Pandemia mas engasgado ao extremo com duas preocupações: Sua baixíssima aceitação popular e uma chamada a qualquer momento para encarar a turma da CPI da Covid19!


Ibaneis Rocha agora faz parte da "Turma dos apavorados com a CPI-Covid"!

Uma verdadeira odisseia dos mais impopulares em Brasília e no Brasil!

Ladeira abaixo na aceitação popular, Ibaneis Rocha que se esqueceu das cidades, só pensa em continuar no Buriti!

 Parece que o pastel engasgou foi Ibaneis?

 Praga do Rollemberg, será?

VAMOS RELEMBRAR?



As velhas e bolorentas táticas de informação para a massa de incautos: Muita festa e poucos resultados!

Hospital de Campanha do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha foi desativado em 15 de outubro de 2020.

 A previsão seguiu o Plano de Desmobilização de Leitos Covid-19 do DF, anunciado na última sexta-feira pelo secretário de Saúde, Osnei Okumoto.

 

O hospital, inaugurado em maio, foi fechado após cerca de cinco meses de funcionamento a pacientes da covid-19. Atualmente, a unidade de saúde tem 28 pacientes internados; destes, quatro receberão alta na quinta-feira e os demais serão encaminhados para atendimento em outros hospitais.

 Balanço

Desde 22 de maio, o Hospital de Campanha do Mané Garrincha atendeu a cerca de 1,8 mil pacientes. Destes, 1.787 se recuperaram e 32 morreram. A equipe do local foi composta por 129 médicos e 647 enfermeiros, além de outros profissionais como técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, nutricionistas e profissionais administrativos não-assistenciais.

O hospital contou com 197 leitos — 173 de enfermaria para adulto, 20 de suporte avançado e quatro de emergência. Estes equipamentos serão integrados ao patrimônio da Secretaria de Saúde, que destinará esse material a pacientes com outras enfermidades nas diversas unidades da rede pública do DF.

SÓ QUE PELOS RUMORES DA POPULAÇÃO. NADA MUDOU DESDE ENTÃO NO CAÓTICO QUADRO DE SAÚDE DO DF.

E mesmo com parcerias dos empresários na construção deste anexo, fica a pergunta que não quer calar:

 Para onde foi todo o material retirado da desativação do Hospital Campanha do Mané Garrincha, que custou ao po0vo do DF, mais de 70 milhões de reais?

Terá ido para o Piauí, dos amigos políticos de Ibaneis Rocha?

E os 14 bilhões de reais enviados pelo Governo Federal?

MISTÉRIOS!!!


Você pode gostar de...

0 comentários

Criticas ou sugestões?

Nome

E-mail *

Mensagem *

Visitantes